Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 08 de dezembro de 2017.

Jornal do Comércio

Economia

CORRIGIR

telecomunicações

Alterada em 08/12 às 14h27min

TIM vai fechar 2017 com 4G em 3 mil cidades

A TIM Brasil vai fechar 2017 com 3 mil cidades cobertas pelas redes de internet rápida em 4G, um crescimento relevante em comparação com o fim de 2016, quando a cobertura chegava a 1 mil cidades. "Há dois anos, não chegávamos a 3 mil cidades nem com a rede 3G. Isso mostra o quanto é rápida e abrangente a expansão da tecnologia 4G", afirmou nesta sexta-feira o diretor presidente da companhia, Stefano de Angelis, durante apresentação à imprensa.
O executivo acrescentou que a oferta de conexões por meio da frequência 700 MHz já chegou a 750 cidades. Essa frequência ajuda a expandir a velocidade das navegação. "Teremos um salto enorme na qualidade da experiência dos consumidores e da nossa competitividade no mercado", estimou.
De Angelis mencionou que 70% dos novos clientes da operadora aderem a ofertas geradoras de faturamento recorrente, como nos planos pós-pagos, que asseguram maior estabilidade aos níveis de receita da companhia. "O crescimento da TIM está baseado na migração de clientes para os planos Controle", afirmou.
Ele lembrou ainda da revisão do portfólio pós pago destinados a clientes de renda mais elevada, com a oferta dos planos Black.
Por fim, o executivo reforçou a estratégia para 2018, focada na digitalização dos processos internos, ganhos de eficiência e, principalmente, a melhora da qualidade dos serviços aos consumidores. "Isso será um diferencial", frisou.
CORRIGIR
Seja o primeiro a comentar esta notícia