Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 04 de dezembro de 2017.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

Alterada em 04/12 às 19h00min

Ibovespa sobe 1,14% com melhora de humor com Previdência

O desempenho majoritariamente positivo das bolsas de Nova York e uma melhora na expectativa do investidor quanto à reforma da Previdência no Brasil foram os dois principais motores da alta de 1,14% registrada nesta segunda-feira, 4, pelo Índice Bovespa, que fechou aos 73.090,17 pontos. Por aqui, o incentivo veio de uma percepção de mudança de clima em Brasília sobre a reforma, após as reuniões de domingo do presidente Michel Temer com líderes da base aliada.
O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse que no último sábado ele estava pessimista quanto à chance de votação da reforma na semana que vem, mas que passou a ficar "realista" depois da reunião de domingo do presidente Michel Temer com representantes da base aliada. Maia afirmou que, em princípio haveria 325 votos a favor da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) da Previdência, contando com deputados da oposição que são favoráveis à proposta. O deputado Beto Mansur (PRB-SP), um dos vice-líderes do governo na Câmara, disse que o governo montou uma estratégia para tentar começar a votação da reforma no dia 12.
Apesar da alta significativa do Ibovespa, analistas ouvidos pelo Broadcast, serviço de notícias em tempo real do Grupo Estado, que o avanço de hoje, em sua essência, foi uma recomposição de posições, depois da queda de mais de 3% em novembro. Isso porque, apesar da sensação de que o governo intensifica esforços para votar a Previdência na próxima semana, a palavra de ordem no mercado de renda variável ainda é cautela.
"Depois das correções de novembro, havia oportunidades na bolsa, o que levou a um movimento de recuperação em alguns papéis. No que diz respeito à Previdência, a principal contribuição para a alta foram as informações de que os votos contabilizados já estariam acima dos 308 necessários, talvez até em 350 votos", disse Guilherme Macêdo, sócio da Vokin Investimentos.
Na análise por ações, ficaram entre os principais destaques do dia os papéis da Vale, da Bradespar e das siderúrgicas. Elas reagiram à alta de 3,67% do minério de ferro no mercado à vista chinês. Vale ON terminou o dia com ganho de 3,80%, enquanto Gerdau Metalúrgica PN avançou 4,93% e Gerdau PN ganhou 2,17%. O setor financeiro também mostrou recuperação e foi fundamental para o avanço do Ibovespa, dada a sua forte participação na composição do índice. Santander Brasil (units) subiu 3,69%, seguida por Banco do Brasil ON (2,44%) e Bradesco PN (+1,72%).
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia