Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 01 de dezembro de 2017.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

conjuntura

01/12/2017 - 09h29min. Alterada em 01/12 às 10h30min

PIB cresce 0,1% no 3º trimestre e chega a R$ 1,641 trilhão

Desempenho da indústria registrou alta de 0,8% no período

Desempenho da indústria registrou alta de 0,8% no período


Abicalçados/Divulgação/JC
Agência Brasil
O Produto Interno Bruto (PIB), a soma de todas as riquezas produzidas no país, fechou o terceiro trimestre de 2017 com alta de 0,1% na comparação com o segundo trimestre, na série ajustada sazonalmente. Foi a terceira alta consecutiva. Na comparação com o terceiro trimestre do ano passado, o crescimento do PIB foi de 1,4%.
Com o resultado do terceiro trimestre do ano, o PIB - em valores correntes - atingiu R$ 1,641 trilhão no terceiro trimestre de 2017, sendo R$ 1,416 bilhões referentes ao Valor Adicionado e R$ 225,8 bilhões dos Impostos sobre Produtos Líquidos de Subsídios.
Os dados fazem parte das Contas Trimestrais referentes ao terceiro trimestre do ano e foram divulgados nesta sexta-feira (1º), no Rio de Janeiro, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
O desempenho da indústria subiu 0,8% no terceiro trimestre em relação ao segundo trimestre deste ano. Já a atividade de serviços subiu 0,6% no período. No sentido contrário, o PIB da agropecuária caiu 3,0% no terceiro trimestre em relação ao segundo trimestre deste ano. 
Com o resultado, o PIB acumulado nos quatro últimos trimestres, no entanto, continua negativo, fechando em 0,2% em relação aos quatro trimestres imediatamente anteriores.
Com o resultado do segundo trimestre, o PIB fecha os primeiros nove meses do ano com um crescimento acumulado de 0,6%, em relação a igual período de 2016.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Elias A. de Souza 01/12/2017 16h09min
Nesse valor estupendo da economia brasileira já deve estar descontado os U$ 500 bi gastos em propinas para se manterem no poder os corruptores.