Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 13 de dezembro de 2017.

Jornal do Comércio

Cultura

COMENTAR | CORRIGIR

música

Alterada em 13/12 às 15h29min

Bon Jovi, Nina Simone e Dire Straits são indicados ao Hall da Fama do Rock

Americanos do Bon Jovi se apresentaram em Porto Alegre em setembro

Americanos do Bon Jovi se apresentaram em Porto Alegre em setembro


FREDY VIEIRA/JC
Folhapress
O Hall da Fama do Rock & Roll agora tem entre seus seletos homenageados a banda de rock americana Bon Jovi, as britânicas Dire Straits e Moody Blues, a cantora e compositora Nina Simone (1933-2003) e o grupo The Cars, conforme anunciaram seus organizadores nesta quarta (13).
As escolhas foram apontadas pela imprensa americana como um retorno do Hall às suas origens, com olhar voltado novamente ao rock, após período em que abriu-se espaço a artistas do rap. Dezenove bandas e artistas concorreram pelas vagas. Entras elas, estavam Radiohead, Rage Against the Machine e Judas Priest.
Formada em 1983, Bon Jovi, que esteve neste ano no Rock in Rio, permanece entre as lideranças da indústria musical dos Estados Unidos. Dire Straits produziu um disco campeão de venda no Reino Unido, "Brothers in Arms" (1985), e terminou dez anos depois, quando Mark Knopfler, seu guitarrista, se lançou em carreira solo.
Moody Blues, grupo de rock progressivo, lançou sucessos como "Go Now" nos anos 1960. A banda passou por reformulações, e um de seus discos mais conhecidos, "Days of Future Passed", será resgatado em turnê programada para o próximo ano.
Formada em Boston, The Cars usava sintetizadores para produzir mistura de rock e pop. Foi extinta em 1988, mas voltou à cena em 2010 com o álbum "Move Like This". A voz dissonante entre os roqueiros é a de Nina Simone, cujo repertório transita entre o gospel e o jazz.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia