Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 27 de dezembro de 2017.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Roberto Brenol Andrade

Palavra do Leitor

Notícia da edição impressa de 27/12/2017. Alterada em 26/12 às 21h28min

Presídio Central

Extremamente oportuna a matéria "Uma cidade gaúcha chamada Presídio Central" (Jornal do Comércio, edição de 26/12/2017). Parabéns à repórter Isabella Sander pela sensibilidade e visão jornalística para reproduzir com extrema competência o verdadeiro mundo à parte que fervilha entre os muros da mais polêmica casa prisional do Rio Grande do Sul. (Gilberto Jasper, Porto Alegre)
Deputada
A deputada estadual Stela Farias (PT) entende bem do que é o pior (Frases e Personagens, Jornal do Comércio de 22/12/2017), pois, quando prefeita em Alvorada, prometeu muito, e fez o mais do mesmo, ou seja, nada, tendo uma administração desastrosa. E agora vem falar em pior governo que o Rio Grande do Sul já teve. O atual quadro caótico que vivemos aqui no Estado e País afora tem muito a ver com o partido da referida deputada, pois o Rio Grande do Sul está na UTI há décadas. Fazem esse discurso vazio sem apresentar soluções, por qual razão será que seu partido, quando governo aqui no Estado e no País, não conseguiu encaminhar uma solução para o que agora dizem ser o pior? Renovação já! (Paulo Roberto Souza)
Gado em pé
Esdrúxula a agressão da Farsul (vice-presidente Tarso Francisco Pires Teixeira, na página 4/Opinião, do Jornal do Comércio) à deputada estadual Regina Becker (Rede) em nome da economia do Rio Grande do Sul, que perde insumos na exportação de gado vivo, inclusive feita através de outros estados. Exata a menção da Farsul apenas à operação de embarque, pois os milhares de animais exportados vivos vão em condições chocantes em viagens de até 30 dias por mar e, ao chegar no Oriente Médio, são abatidos de forma cruenta e sem nenhum tipo de insensibilização prévia. Lastimável! (Elizabeth MacGregor)
Cartões de crédito
Tenho cartão de crédito da Caixa Econômica Federal (CEF) há quase duas décadas. Sempre com débito em conta e jamais, jamais mesmo, nenhum parcelamento. No entanto, todos os anos, recebo uma anuidade abusiva. Neste ano, de quatro vezes R$ 77,50. Aí telefono, passo de gravação em gravação e reduzem a minha anuidade, "depois de analisarem que sou bom cliente". Por que não verificam isso antes de cobrar uma anuidade de mais de R$ 300,00? Malandragem? Se eu não telefono, marcho? (Tania Bernardes)
Dpvat
De quem é a culpa? A imprensa divulgou que o pagamento do Dpvat começaria na terça-feira (26/12/2017). Mas, nada. Contatar com a seguradora Líder, que tem a concessão, nos remete à informação: Dpvat só em janeiro. E daí? (Renato Balbão, Porto Alegre)
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Daniel Pereira DAlascio 27/12/2017 17h06min
CPI das isenções fiscais já! Não entendo a resistência de alguns parlamentares gaúchos em assinar a CPI das isenções fiscais. No total, chegam a R$ 9 bilhões. Se verificarmos que algumas empresas não estão dando as contrapartidas necessárias para a sociedade, principalmente a geração de empregos, não faz sentido mantermos essas isenções. Até porque o salário dos professores, dos policiais e dos demais servidores do executivo estão parcelados. E do ponto de vista matemático, basta uma redução de 30% nas isenções fiscais para atingirmos o equilibro fiscal, sem ficarmos de joelho para o governo federal, que é um verdadeiro agiota dos estados. A CPI é apenas para apurar irregularidades, não para condenar políticos e partidos, já que todos os governos concederam isenções, uns mais outros menos. Deputado que ficar com medo de assinar essa CPI não merece nosso voto! Daniel Pereira DAlascio