Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 20 de dezembro de 2017.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Roberto Brenol Andrade

Palavra do Leitor

Notícia da edição impressa de 21/12/2017. Alterada em 20/12 às 21h19min

Empréstimos

Está havendo uma confusão com os tais de empréstimos bancários para o 13º do funcionalismo estadual e da prefeitura de Porto Alegre. Afinal, o governo do Estado e a prefeitura vão pagar as mensalidades ou não? Só os juros? Na seção Preparo do Pagamento da Fazenda Municipal, até terça-feira passada, no final do expediente, ninguém sabia de nada. No Previmpa, dos aposentados e pensionistas da prefeitura da Capital, telefone sempre ocupado. Nos bancos, até ontem pela manhã, nada. (Edmar de Freitas, Porto Alegre)
Pintura
Há anos, em Porto Alegre, campanha de fabricante local de tintas conseguiu um forte mutirão no qual milhares de porto-alegrenses pintaram as fachadas de suas moradias, principalmente. Com o péssimo visual que temos hoje em dia, decorrência das grosseiras pichações feitas por pessoas totalmente sem escrúpulos sociais, não seria o caso de se reavivar aquela ótima campanha? (Silena Kihel, Porto Alegre)
Trânsito
Ligar o pisca-pisca, para alguns motoristas, lhes dá direito a fazer o que bem entendem no trânsito. Param em fila dupla, trancando o trânsito, param em frente a garagens, param em locais proibidos. Depois, dizem que só os políticos são indisciplinados. Nós todos somos! (Rafael Monteiro de Pádua, Porto Alegre)
Previdência
Oswaldo Rolla foi jogador, treinador, árbitro e comentarista de futebol. Quando era treinador do Aimoré, clube de São Leopoldo, fez uma proposta financeira (digamos, por exemplo, que fora de R$ 100,00), e este pediu menos, para espanto dos dirigentes! A resposta dele: "Vocês não terão condições de pagar R$ 100,00, por isto quero R$ 80,00!". Os números e a moeda não eram bem estes, mas isto é o que estamos vivendo na questão da Previdência e de salários de servidores, por exemplo. Ganha-se aumento em troca de um novo contingenciamento ou de aumento de impostos, sufocando mais ainda os agentes econômicos e a sociedade, que paga e não vê retorno nos serviços públicos. Para ficar só no estado do Rio Grande do Sul, sabe-se que mais de 50% da folha é com inativos, o que explica porque a Secretaria da Fazenda tem dificuldade de pagar em dia os servidores do Estado. Temos que fazer reforma da Previdência, sim (não sei se é esta), reforma tributária, rever o pacto federativo e, sobretudo, redesenhar o Estado, pois, além de pesado, não responde aos anseios da sociedade. (Marcelo do Vale Nunes, administrador, Porto Alegre)
Internet
A internet, realmente, é uma maravilha tecnológica. Mas o uso exagerado dela e as notas meramente domésticas têm feito com que muitos abandonem as redes sociais. Nelas, há muita falsidade, inveja e maldades. Lastimável. (Antúlio Lincoln, Rio Grande/RS)
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia