Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 19 de dezembro de 2017.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Roberto Brenol Andrade

Frases e Personagens

Notícia da edição impressa de 20/12/2017. Alterada em 19/12 às 21h43min

Frases e personagens

Nelson Marchezan Júnior

Nelson Marchezan Júnior


FREDY VIEIRA/JC
"A situação financeira da prefeitura é a mais grave da história recente. A redução nas receitas de transferência da União tem peso significativo para Porto Alegre, uma vez que representou 14,7% na receita total de Porto Alegre no período de 2008 a 2016. Tal redução impacta diretamente nas Receitas de Transferências Correntes municipais." Nelson Marchezan Júnior (PSDB), prefeito de Porto Alegre, sobre o 13º via empréstimo bancário.
"A medida é excepcional diante das circunstâncias, sendo de conhecimento público que a situação financeira da prefeitura de Porto Alegre é a mais grave da história recente. As crises de caráter macroeconômico em nível nacional e de caráter estrutural no Rio Grande do Sul são elementos que pressionam ainda mais as bases financeiras do município. Não há recursos para honrar tudo." Também Nelson Marchezan Júnior.
"Fazemos correções tão primárias na redação dos projetos encaminhados pelo Executivo que fica evidente que, hoje, a preocupação, no Paço dos Açorianos, é só midiática." Dr. Thiago Duarte (DEM), vereador de Porto Alegre.
"O que estamos vendo aqui é a descrição de um grande caos. Uma grande bagunça. Serviço mal feito, apressado, corta e cola. Com as contradições que foram apontadas, isso é vexaminoso para o Tribunal, é ruim." Gilmar Mendes, ministro do STF, sobre delações.
"Gostaria de dizer que ouvi o áudio. 'Tem que manter isso aí viu'. Quero dizer que vi a fita, vi a mala de dinheiro, vi a corridinha na televisão. Li o depoimento de Youssef, li o depoimento de Funaro. Portanto, vivemos uma tragédia brasileira, a tragédia da corrupção, que se espalhou de alto a baixo sem cerimônia." Luis Roberto Barroso, ministro do STF, retrucando.
"Há o risco de as moedas virtuais serem uma bolha ou esquema de pirâmide. Podem resultar em uma desvalorização repentina." Ilan Goldfajn, presidente do Banco Central, alertando.
"Liberei para julgamento de mérito pela Corte as liminares que garantiram o pagamento de auxílio-moradia a todos os magistrados do País." Luiz Fux, ministro do STF.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia