Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 28 de novembro de 2017.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

eleições 2018

Notícia da edição impressa de 29/11/2017. Alterada em 28/11 às 22h20min

'Ingratidão', define PDT sobre desfiliação de José Fortunati

Bruna Suptitz
A decisão do ex-prefeito de Porto Alegre José Fortunati de sair do PDT foi recebida pela executiva estadual como "ingratidão". Nota do presidente da sigla, deputado federal Pompeo de Mattos, diz que "ninguém no PDT foi tão prestigiado como Fortunati desde sua filiação, em setembro de 2001". Na segunda-feira, Fortunati protocolou uma carta de desfiliação, alegando que não havia definição, por parte do partido, em lançar seu nome como pré-candidato ao Senado. No momento da entrega da carta, conforme Pompeo, a executiva estava reunida na sede do partido deliberando a indicação dele à candidatura, a pedido do próprio ex-prefeito, que havia solicitado uma definição até a data da convenção estadual da sigla, em 16 de dezembro.
"Ele sabia que o seu nome seria indicado. O presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, falou com o Fortunati durante o dia, antes da reunião da executiva, e antecipou (a notícia)", disse Pompeo. Para ele, a decisão de sair da sigla demonstra que Fortunati não queria concorrer pelo PDT. "A prova está em que chamamos as 37 reuniões (de coordenadorias no interior), mas ele participou de quatro reuniões e não foi mais", completa.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia