Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sábado, 25 de novembro de 2017.

Jornal do Comércio

Política

CORRIGIR

presidência

25/11/2017 - 12h55min. Alterada em 25/11 às 12h56min

Médico diz que Temer reage bem e deve retomar atividades na segunda-feira

Agência Brasil
O presidente Michel Temer reagiu bem ao procedimento cirúrgico a que foi submetido na noite de sexta-feira (24), no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo. Temer passou pelo processo de desobstrução de três artérias do coração, seguido da implantação de stents em duas delas, informou hoje (25) o cardiologista Roberto Kalil Filho, que atende ao presidente.
Segundo o médico, a avaliação das três artérias revelou que elas tinham obstruções relevantes. Foram realizadas angioplastias nas três, que é o processo de desobstrução. Em duas delas, houve a necessidade de implantar stents, pequenos mecanismos semelhantes a bobes de cabelo que mantêm as artérias abertas e permitem que o sangue passe normalmente.
O procedimento não é considerado invasivo, sem cortes nem incisões. Todo ele é feito por meio de uma pequena sonda, que, no caso de Temer, foi introduzida pela artéria femural, na altura da virilha.
Temer anda pelo quarto do hospital
Segundo o médico, o presidente se recupera bem e já anda pelo quarto. O tempo previsto de recuperação é de 48 horas, período em que ficará internado na Unidade Coronariana do hospital.
Ele terá alta na manhã de segunda-feira, quando retoma suas atividades rotineiras. "O presidente é um homem saudável, que pratica atividades físicas; então a reação é ótima", afirmou Kalil.
Temer passou também pela revisão de um procedimento na próstata realizado em 27 de outubro, por causa de uma desobstrução do canal uretal. A avaliação concluiu que a recuperação está evoluindo satisfatoriamente.
CORRIGIR
Seja o primeiro a comentar esta notícia