Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 07 de novembro de 2017.

Jornal do Comércio

Política

CORRIGIR

Câmara dos Deputados

07/11/2017 - 14h57min. Alterada em 07/11 às 14h57min

'Ou governo faz reforma ministerial ou não vota mais nada', diz líder do PP

Parlamentar alagoano defendeu trocas em pastas ocupadas pelo PSDB

Parlamentar alagoano defendeu trocas em pastas ocupadas pelo PSDB


ZECA RIBEIRO/CÂMARA DOS DEPUTADOS/JC
O líder do PP na Câmara, deputado Arthur Lira (AL), verbalizou nesta terça-feira (7) ameaça que diversos parlamentares do chamado 'centrão' já vinham fazendo nos bastidores ao Palácio do Planalto. Lira afirmou que, se o governo não fizer uma reforma ministerial, sobretudo nos cargos ocupados hoje por políticos do PSDB, não conseguirá votar nada no Congresso Nacional.
"Ou muda ou não vota mais nada aqui", declarou Lira em entrevista à reportagem. Para o parlamentar alagoano, o presidente Michel Temer deve promover trocas principalmente nos quatro ministérios do PSDB, cujos dirigentes já defendem publicamente entrega dos cargos até dezembro. Hoje os tucanos ocupam quatro pastas: Cidades, Secretaria de Governo, Relações Exteriores e Direitos Humanos.
Para Lira, mesmo uma eventual reforma ministerial não deve possibilitar aprovação da Reforma da Previdência até 2018. "O governo teve seus erros. O (ex-procurador-Geral da República Rodrigo) Janot é o grande culpado. Mas o governo se comunicou mal. É uma reforma necessária, mas não tem mais tempo", declarou o parlamentar, que lidera a quarta maior bancada da Câmara, com 45 deputados.
CORRIGIR
Seja o primeiro a comentar esta notícia