Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 19 de novembro de 2017.

Jornal do Comércio

Opinião

COMENTAR | CORRIGIR
Alterada em 19/11 às 23h07min

Novembro Azul: informação e prevenção

Anderson Luís Pires Silveira
Depois do Setembro Amarelo e do Outubro Rosa, é chegada a hora de voltarmos os nossos olhos ao Novembro Azul e à saúde do homem. Tal ação se faz necessária, visto que, segundo o Instituto Nacional do Câncer (Inca), para o ano de 2016, a estimativa já era de que surgissem 61.200 novos casos de câncer de próstata no País. Diante disso, faz-se necessária a divulgação de informações referentes ao exame preventivo do câncer de próstata. Isso porque o público masculino precisa, urgentemente, vencer o preconceito e buscar a prevenção.
Ainda que o preconceito em relação ao exame preventivo do câncer de próstata, nos últimos anos, venha caindo, uma parcela considerável do público masculino continua teimando em não buscar a prevenção. Tal resistência ao exame de próstata, imposta pelo preconceito, dá-se também por certo desconforto gerado pelo exame do toque. Em vez de enxergar apenas o desconforto do exame do toque retal, tais indivíduos precisam conseguir avistar os benefícios da prevenção. Segundo Fernando Almeida, urologista do Complexo Hospitalar Edmundo Vasconcelos, em São Paulo (SP), o câncer de próstata, quando descoberto em fase inicial, apresenta cerca de 95% de chance de cura.
Segundo a Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), 51% dos homens nunca consultaram um urologista. Tal constatação se torna ainda mais preocupante, porque o câncer de próstata é o segundo mais comum entre os homens. Esse tipo de câncer está relacionado sobretudo ao envelhecimento masculino.
Apesar de ser diagnosticado em jovens, inclusive abaixo de 40 anos, o risco aumenta significativamente após os 50 anos, correspondendo a 40% dos tumores nessa faixa etária. Diante dessa realidade, faz-se necessário que o público masculino se conscientize da importância da realização do exame preventivo do câncer de próstata e procure orientação médica. Desde 2014, a Lei nº 13.045 obriga o Sistema Único de Saúde (SUS) a realizar exames para a detecção precoce do câncer de próstata sempre que, a critério médico, o procedimento for considerado necessário.
Estudante de Medicina, Santa Maria/RS
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia