Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 20 de novembro de 2017.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Argentina

Notícia da edição impressa de 20/11/2017. Alterada em 20/11 às 03h40min

Diversos países auxiliam nas buscas por submarino desaparecido

As buscas ao submarino ARA San Juan, desaparecido desde quarta-feira com 44 tripulantes, já completaram 80% da área estipulada pela Marinha Argentina. O Ministério da Defesa informou, na noite de sábado, que foram detectadas ao menos sete tentativas de chamada por satélite que podem ser do ARA San Juan. As chamadas, com duração entre quatro e 36 segundos, foram recebidas entre 10h52min e 15h42min, em diferentes bases da Marinha, mas o contato não chegou a ser estabelecido.
Com a colaboração de uma empresa norte-americana especializada em comunicação por satélite, o trabalho agora é tentar determinar a localização precisa do emissor de sinais, antes de determinar que se trata do submarino.
O ARA San Juan estava em um exercício de vigilância na zona econômica marítima argentina a cerca de 400 km a leste de Puerto Madryn, na Patagônia (sul do país). Ele voltava à sua base em Mar del Plata, ao Norte, quando as comunicações foram interrompidas. Auxiliam nas buscas embarcações de Chile, Brasil, Estados Unidos, Inglaterra, Colômbia, Uruguai e Peru.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia