Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 08 de novembro de 2017.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Oriente Médio

Notícia da edição impressa de 09/11/2017. Alterada em 08/11 às 21h06min

Casa Branca condena ataque de milícia contra a Arábia Saudita

O governo dos Estados Unidos condenou ontem o ataque feito pela milícia rebelde houthi, do Iêmen, contra a Arábia Saudita. "O ataque dos houthi com um míssil contra a Arábia Saudita, permitido pela Guarda Revolucionária do Irã, ameaça a segurança regional e prejudica os esforços da Organização das Nações Unidas (ONU) para pôr um fim no conflito no Iêmen", diz a nota divulgada pela Casa Branca.
O governo saudita disse ter interceptado, no sábado, um míssil próximo a sua capital, Riad, que foi disparado pelos rebeldes. Os sauditas são aliados do governo do Iêmen na disputa interna no país, enquanto o Irã apoia os houthi.
Por isso, na terça-feira, o príncipe herdeiro saudita, Muhammad bin Salman, disse que o ataque dos rebeldes foi um "ato militar de agressão direta" feito por Teerã, que também sofreu críticas dos Estados Unidos. O governo iraniano nega envolvimento no incidente.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia