Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 02 de novembro de 2017.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Estados Unidos

Notícia da edição impressa de 03/11/2017. Alterada em 02/11 às 22h33min

Trump pede pena de morte para autor de atentado

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, declarou, na quarta-feira, em sua conta no Twitter, que quer a aplicação da pena de morte para Sayfullo Saipov, 29 anos, autor do atentado em Nova Iorque que deixou oito mortos.
"O terrorista de Nova Iorque ficou feliz quando pediu para pendurar a bandeira do Estado Islâmico em seu quarto no hospital. Ele matou oito pessoas e feriu gravemente 12. Deve ser condenado à pena de morte!", afirmou Trump.
Com uma camionete, Saipov invadiu uma ciclovia, na última terça-feira, atropelando pedestres e ciclistas, e só parou ao ser alvejado por um policial. O atropelamento aconteceu em uma ciclovia na rua West, que corre em paralelo ao parque na margem do rio Hudson, perto da rua Chambers e diante de uma escola.
Dos oito mortos, cinco faziam parte de um grupo de amigos argentinos que havia saído de Rosário para comemorar 30 anos de formatura. Três ainda não foram identificados, sendo um deles um cidadão belga. Segundo a imprensa, Saipov nasceu no Uzbequistão e morava nos EUA desde 2010 com autorização de residência. Ele trabalhava, nos últimos meses, como motorista do aplicativo Uber.

Coreia do Norte pode voltar à lista de países que patrocinam o terror

O Conselheiro de Segurança Nacional do governo de Donald Trump, H.R McMaster, afirmou que os EUA consideram colocar novamente a Coreia do Norte em lista de países que patrocinam o terrorismo. A informação foi divulgada durante coletiva de imprensa da Casa Branca, em que o assunto principal foi a viagem de 12 dias do presidente por cinco países da Ásia, incluindo Coreia do Sul, Japão e China.
McMaster afirmou que, em sua viagem para a Ásia, Trump irá buscar acordos comerciais "justos", além de tratar sobre a crise da Coreia do Norte. "Este país é uma ameaça para o mundo, estamos ficando sem tempo, pois as tentativas de negociação já usadas não deram resultado", disse. Segundo o conselheiro de Trump, a desnuclearização da península da Coreia é a "única opção possível".
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia