Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 28 de novembro de 2017.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

Libertadores

28/11/2017 - 21h10min. Alterada em 28/11 às 21h14min

Apesar da vantagem, Portaluppi descarta Grêmio fechado na final: 'Viemos para ganhar'

Portaluppi brinca com a pelota em treino do Grêmio no estádio do Lanús

Portaluppi brinca com a pelota em treino do Grêmio no estádio do Lanús


LUCAS UEBEL/GRÊMIO FBPA/DIVULGAÇÃO/JC
A um dia da grande decisão da Libertadores, o técnico Renato Gaúcho prometeu um Grêmio ofensivo para encarar o Lanús nesta quarta-feira, na Argentina. Mesmo levando consigo a vantagem por ter vencido a primeira partida da final, em Porto Alegre, por 1 a 0, o comandante tricolor garantiu que o time gaúcho entrará em campo em busca da vitória.
"A melhor defesa é o ataque. Não é por ter essa pequena vantagem que vamos nos acovardar. O regulamento vai entrar em jogo na hora certa. Respeito muito o Lanús, mas o Grêmio tem sua maneira de jogar. Treinamos ela no domingo pela manhã e vamos colocar em prática. Não adianta ficar comentando muito, falando muito. O Grêmio veio aqui para buscar a vitória e não para se defender", disse nesta terça, já na Argentina.
Para Renato, alterar a identidade apresentada pelo Grêmio durante a competição poderia prejudicar a equipe. Por isso, a busca pela ofensividade. "Chegamos aqui de um jeito, com o nosso jeito, e desde o início do ano jogamos pela vitória. Muita gente acha que estamos blefando, mas não é blefe. O Grêmio vai jogar pela vitória."
No que depender do técnico brasileiro, então, o duelo desta quarta será aberto. O Lanús precisa vencer por dois gols de diferença se quiser ser campeão no tempo normal e, portanto, deve sair para o jogo. É justamente este espaço deixado pelo adversário que o Grêmio pretende explorar.
"O Lanús mais cedo ou mais tarde vai ter que sair para o jogo. A gente sabe disso. Mas o Grêmio tem sua maneira de jogar. Eles têm nosso respeito, são uma boa equipe. Mostraram isso em Porto Alegre, tiveram a posse de bola. Mas lá, tinham mais tranquilidade, porque era o primeiro jogo. Mais cedo ou mais tarde, vai ter espaço, e vamos saber aproveitar com inteligência", projetou Renato.
Nesta terça-feira, o Grêmio realizou o reconhecimento do Estádio Ciudad de Lanús, conhecido como La Fortaleza. Renato comandou apenas um descontraído treino recreativo, até para tirar um pouco da pressão dos jogadores.
"A pressão vai existir, é normal em qualquer setor, profissão. Principalmente, se tratando de uma final de Libertadores. A arquibancada é próxima do campo. Vou passar tranquilidade, usar os experientes para ajudar os mais jovens. Mas meu time está acostumado a jogar da mesma forma em casa ou fora. Estamos preparados", garantiu.
Precisando apenas de um empate para se sagrar campeão da Libertadores pela terceira vez, repetindo 1983 e 1995, o Grêmio deve ir a campo nesta quarta com: Marcelo Grohe; Edílson, Pedro Geromel, Bressan e Cortez; Jaílson, Arthur, Ramiro, Luan e Fernandinho; Lucas Barrios.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia