Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 21 de novembro de 2017.

Jornal do Comércio

Esportes

CORRIGIR

Fórmula 1

Alterada em 21/11 às 17h50min

Williams nega acerto com Kubica para a vaga de Massa na F-1

Após dias de especulação sobre o possível substituto de Felipe Massa, a Williams veio a público nesta terça-feira (21) para negar qualquer acerto com o piloto Robert Kubica. O retorno do polonês à Fórmula 1 já é dado como certo por veículos de imprensa internacionais nas últimas semanas.
"Nós vamos fazer um anúncio quando tiver algo para anunciar, mas nada está planejado para este fim de semana, em Abu Dhabi", disse a equipe britânica, em comunicado. "Embora estejamos em conversas com Kubica, ainda está para ser decidido quem será o substituto de Massa."
A expectativa era de que a Williams confirmasse sua dupla de pilotos para 2018 na última etapa desta temporada, em Abu Dhabi, no fim de semana. O anúncio viria depois de a equipe anunciar que não renovaria o contrato de Felipe Massa, antes do GP do Brasil, em Interlagos. Mas, antes mesmo do anúncio de não estender a permanência do brasileiro, a Williams já indicava quem seriam os concorrentes para a disputa desta vaga - o piloto canadense Lance Stroll já está confirmado para 2018.
Sem avisar Massa, a equipe britânica comandou testes com Kubica e o escocês Paul Di Resta, visando a vaga do brasileiro, nas últimas semanas. Sem uma definição, manteve o suspense e viu a lista de candidatos para o lugar aumentar. Agora brigam também pela vaga o russo Daniil Kvyat e o alemão Pascal Wehrlein.
Dos três candidatos, Kubica é o que gera maior dúvida na Williams porque não disputa um GP de F-1 desde 2010. Isso porque ele precisou se afastar da categoria às vésperas do início da temporada 2011 após sofrer um grave acidente de rali. Agora, ele trabalha para voltar ao grid, também tendo participado de testes pela Renault.
CORRIGIR
Seja o primeiro a comentar esta notícia