Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sábado, 18 de novembro de 2017.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

série b

18/11/2017 - 19h20min. Alterada em 18/11 às 20h48min

Internacional bate Goiás em jogo polêmico e segue na briga por título da Série B

Pottker anotou os dois tentos da vitória do Inter em Goiânia

Pottker anotou os dois tentos da vitória do Inter em Goiânia


RICARDO DUARTE/INTER/DIVULGAÇÃO/JC
O Internacional encerrou o jejum de cinco jogos sem vitórias e segue vivo na luta pelo título do Campeonato Brasileiro da Série B até a última rodada. Em partida marcada por polêmica do árbitro catarinense Heber Roberto Lopes, os gaúchos bateram o Goiás por 2 a 0, neste sábado, no estádio Serra Dourada, em Goiânia, pela 37.ª e penúltima rodada da competição.
No início do segundo tempo, o árbitro anulou um gol marcado pelos goianos quando o duelo ainda estava empatado sem gols. O lance gerou muita revolta dos mandantes, que sofreram dois gols na sequência. O atacante William Pottker marcou aos 13 e aos 19 minutos, acabando com um jejum de 11 jogos sem marcar.
"O Heber falou que vai assumir publicamente que errou, mas olha agora como a gente fica. Olha esta torcida como fica", esbravejou o técnico alviverde Hélio dos Anjos, após conversar com o árbitro ao final do jogo.
Para ser campeão da Série B, o Internacional terá de vencer o Guarani, no próximo sábado, às 17h30, no estádio Beira-Rio, em Porto Alegre. Além disso, precisará torcer por empate do América-MG contra o CRB, em Belo Horizonte. Os mineiros lideram com 70 pontos contra 68 dos gaúchos, que levarão vantagem no saldo em caso de igualdade de pontos.
Também no próximo sábado, às 17h30, o Goiás se despede da temporada contra o Oeste, na Arena Barueri, em Barueri (SP). O clube goiano tem 44 pontos, na 15.ª posição, e apenas cumpre tabela.
O primeiro tempo foi marcado por uma atuação desinteressada do time gaúcho, que já parecia estar com a cabeça em 2018. Mesmo apenas cumprindo tabela, o Goiás controlou as ações do jogo, embora não tenha transformado este domínio em gols na etapa.
Os goianos criaram as melhores oportunidades nos primeiros 45 minutos. E poderiam ter aberto placar aos 26. O atacante Nathan recebeu lançamento do lateral-esquerdo Carlinhos, invadiu a área e tocou por cobertura sobre o goleiro Danilo Fernandes. A bola saiu com perigo pela linha de fundo.
A etapa complementar foi marcada por uma polêmica logo no início Aos três minutos, o volante Victor Bolt lançou Carlinhos na área. O lateral-esquerdo infiltrou na área em posição legal e cruzou para trás. O atacante Gustavo só empurrou para as redes. O árbitro Heber Roberto Lopes anulou o gol assinalando uma infração e gerando revolta dos mandantes.
O lance desestabilizou os goianos, o que ajudou os gaúchos a construírem a vitória nos minutos subsequentes. Aos 13, em seu primeiro toque na bola, o meia Camilo - que entrara na vaga do atacante Eduardo Sasha - deu belo passe para o atacante William Pottker. O jogador entrou de peixinho, na segunda trave, para estufar as redes.
O segundo gol foi apenas questão de tempo. E novamente com a "dobradinha" Camilo e William Pottker. Aos 19 minutos, o meia lançou e o atacante escapou nas costas da defesa. Ele invadiu a área, deu uma finta no goleiro e só tocou no canto esquerdo de Marcelo Rangel. O segundo gol sacramentou a vitória dos visitantes, que controlaram o duelo até o final em ritmo de treino.
Goiás 0 x 2 Internacional
Marcelo Rangel; Pedro Bambu, Fábio Sanches (David Duarte), Alex Alves e Carlinhos; Victor Bolt (Saavedra), Elyeser (Andrezinho) e Léo Sena; Carlos Eduardo, Nathan e Gustavo. Técnico: Hélio dos Anjos.
Danilo Fernandes; Cláudio Winck, Thales, Victor Cuesta e Uendel; Rodrigo Dourado, Edenílson e D'Alessandro; William Pottker (Nico López), Eduardo Sasha (Camilo) e Leandro Damião (Charles). Técnico: Odair Hellmann (interino).
Árbitro: Heber Roberto Lopes (SC)
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia