Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 05 de novembro de 2017.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

Campeonato Brasileiro

05/11/2017 - 00h26min. Alterada em 05/11 às 01h48min

Santos bate Atlético-MG e aumenta pressão sobre os rivais Corinthians e Palmeiras

Santos aumentou a pressão sobre Corinthians e Palmeiras no clássico deste domingo

Santos aumentou a pressão sobre Corinthians e Palmeiras no clássico deste domingo


Bruno Cantini/Atlético-MG/Fotos Públicas/JC
O Santos aumentou a pressão sobre Corinthians e Palmeiras para o clássico deste domingo (5), no estádio Itaquerão, em São Paulo. Confirmando o bom retrospecto como mandante, o time santista superou o Atlético Mineiro por 3 a 1, neste sábado (4), no estádio da Vila Belmiro, em Santos. O duelo, que abriu a 32.ª rodada, marcou a estreia de Elano como técnico interino na vaga de Levir Culpi.
A vitória mantém o Santos como o melhor mandante do Brasileirão, com 36 pontos em 48 disputados. Este bom retrospecto mantém o time firme na luta pelo título. Agora, os santistas estão na segunda posição com 56 pontos. São três a menos que o líder Corinthians e dois a mais que o Palmeiras.
Por outro lado, o Atlético Mineiro continua com a sua campanha irregular, cada vez mais distante na briga por vaga na Copa Libertadores. Atualmente ocupa posição intermediária na tabela de classificação, com 42 pontos. São cinco a menos que o Flamengo, hoje o último na zona de classificação para o torneio continental.
Precisando da vitória para seguir sonhando com o título, o Santos foi melhor no primeiro tempo. Os principais lances de perigo foram criados pelos paulistas. Foram pelo menos quatro boas chances, que acabaram em conclusões pela linha de fundo ou nas mãos do goleiro Victor.
Depois de tanto insistir, os mandantes finalmente abriram o placar aos 45 minutos. O atacante Bruno Henrique escapou pela direita e cruzou na medida para o atacante Arthur Gomes. Ele apareceu na segunda trave, sozinho, e só cabeceou para o fundo das redes.
O Atlético Mineiro voltou com uma postura ofensiva na etapa final e chegou ao empate, aos cinco minutos. O atacante Robinho escapou pela direita e cruzou. O artilheiro Fred apareceu com liberdade e só teve o trabalho de desviar de cabeça, sem chances para o goleiro Vanderlei.
O empate obrigou o Santos a sair para o ataque. E a mudança de atitude resultou no segundo gol santista aos 15 minutos. O meia Lucas Lima cobrou escanteio e o zagueiro David Braz ganhou disputa de cabeça com o volante Adilson. A bola ganhou altura e encobriu Victor.
O Atlético Mineiro poderia ter empatado, após carimbar a trave com Robinho e com o zagueiro Leonardo Silva, aos 32 e aos 33 minutos, respectivamente. A velha máxima de que "quem não faz, toma" acabou prevalecendo. Aos 34, Bruno Henrique fez grande jogada pela esquerda, deixou o atacante Luan no chão e levantou na área. Na segunda trave, Ricardo Oliveira apareceu para cabecear para as redes e decretou a vitória santista.
Pela 33.ª rodada, nesta quarta-feira, às 21h45, o Santos volta a campo para enfrentar o Vasco, de novo no estádio da Vila Belmiro. O Atlético Mineiro recebe o xará Atlético Goianiense, na quinta, às 20 horas, no estádio Independência, em Belo Horizonte.
Santos 3 x 1 Atlético-MG
Vanderlei; Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, David Braz e Caju; Renato (Yuri), Alison e Lucas Lima; Arthur Gomes (Daniel Guedes), Bruno Henrique (Rodrygo) e Ricardo Oliveira. Técnico: Elano (interino).
Victor; Marcos Rocha, Leonardo Silva, Gabriel e Fábio Santos; Adilson, Elias, Cazares (Valdívia), Robinho e Otero (Luan); Fred (Rafael Moura). Técnico: Oswaldo de Oliveira.
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (Fifa/GO).
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia