Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 30 de novembro de 2017.

Jornal do Comércio

Economia

CORRIGIR

Trabalho

Alterada em 30/11 às 13h52min

Índice de desemprego ainda é alto, mas cai de forma contínua, diz Meirelles

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, usou nesta quinta-feira, 30, a rede social Twitter para comentar os números divulgados na mesma data pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) sobre a taxa de desemprego no País. Segundo ele, os números do IBGE confirmam que o "índice de desemprego no País ainda é alto, mas está caindo de forma contínua, o que mostra que o Brasil deixou a recessão e está no rumo certo".
Meirelles comentou ainda que a massa de salários em circulação na economia também cresceu, graças ao aumento no número de pessoas trabalhando. "A renda média dos brasileiros ficou maior, com alta de 2,5%", postou.
"O Brasil está vencendo o desemprego. Os dados de outubro do IBGE mostram que em um ano houve criação de 1,662 milhão de novos postos de trabalho", afirmou o ministro.
Segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua) divulgados nesta quinta pelo IBGE, a taxa de desemprego de 12,2% registrada no Brasil no trimestre até outubro foi a menor desde o quarto trimestre de 2016.
O País ganhou 868 mil postos de trabalho em apenas um trimestre, ao mesmo tempo em que 586 mil pessoas deixaram o contingente de desempregados.
CORRIGIR
Seja o primeiro a comentar esta notícia