Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 27 de novembro de 2017.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Mercado financeiro

Alterada em 27/11 às 08h08min

Bolsas asiáticas fecham em baixa generalizada, com foco em queda na China

As bolsas asiáticas começaram a semana em tom negativo, com as chinesas voltando a mostrar perdas nesta segunda-feira (27) e os índices acionários da Coreia do Sul e de Taiwan pressionados pelo rebaixamento de grandes empresas de tecnologia locais.
A China está no radar desde a última quinta-feira, quando seus principais mercados sofreram um tombo de mais de 2%. Na sexta-feira, as ações chinesas ficaram praticamente estáveis. O Xangai Composto caiu 0,94%, a 3.322,23 pontos, e o menos abrangente Shenzhen Composto recuou 1,55%, a 1.892,82 pontos, ambos fechando nos menores níveis em três meses. Preocupações com esforços de Pequim para reduzir riscos financeiros e com o ainda elevado nível dos juros de bônus chineses têm pesado nos negócios em Xangai e Shenzhen.
O fraco desempenho dos mercados chineses veio apesar de dados revelando forte avanço no lucro corporativo. Em outubro, as maiores empresas do setor industrial da China tiveram lucro 25,1% maior do que em igual mês do ano passado. No acumulado de janeiro a outubro, a expansão no lucro industrial foi de 23,3%. Mas Gao Ming, analista da China Merchants Securities, acredita que o ritmo de crescimento do lucro diminuirá para 10% a 15% no próximo ano.
Pressionado pela China, o Nikkei cedeu 0,24% em Tóquio, a 22.495,99 pontos, depois de chegar a subir 0,5% logo após a abertura da sessão. Com isso, o índice japonês interrompeu uma sequência de três pregões de ganhos.
Em Seul, o sul-coreano Kospi teve queda de 1,44%, a 2.507,81 pontos, enquanto em Taiwan, o Taiex registrou baixa de 0,95%, a 10.750,93 pontos, após o Morgan Stanley rebaixar sua recomendação para ações da Samsung Electronics e da Taiwan Semiconductor, que são, respectivamente, os principais componentes dos dois índices. A Samsung caiu 5,1% hoje, sua maior desvalorização em pouco mais de um ano, enquanto a Taiwan Semiconductor recuou 2,87%.
Em outras partes da Ásia, o Hang Seng apresentou baixa de 0,60% em Hong Kong, a 29.686,19 pontos, e o filipino PSEi mostrou perda marginal de 0,04% em Manila, a 8.361,69 pontos. Na Oceania, a bolsa australiana se recuperou de perdas de mais cedo e terminou o dia no azul, após duas sessões negativas. O S&P/ASX 200 avançou 0,10% em Sidney, a 5.988,80 pontos. 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia