Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 26 de novembro de 2017.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

empreendedorismo

Notícia da edição impressa de 27/11/2017. Alterada em 26/11 às 20h59min

Banco do Brasil vai lançar conta digital voltada a microempreendedor

De olho nos 5,8 milhões de Microempreendedores Individuais (MEIs) do País que estão fora de sua base de clientes, o Banco do Brasil (BB) está testando uma conta digital para o público MEI com tarifas a partir de R$ 17,00. O projeto está sendo experimentado junto a 100 clientes do banco em São Paulo e na Paraíba. A ideia é usar o teste para fazer ajustes tecnológicos e disponibilizar aos demais empreendedores no dia 15 de dezembro.
A conta digital vai ser bem parecida com a Conta Fácil, que o banco oferece para pessoas físicas. O cliente poderá fazer depósitos, saques, consultar extratos e fazer transferências. Ele terá ainda direito a cartão de crédito e de débito. A movimentação financeira está limitada a R$ 10 mil por mês, por normas do Banco Central.
"A gente veio de um processo bem-sucedido, que foi a implementação da Conta Fácil na pessoa física. Em 12 meses, atingimos 1,4 milhão de novos clientes", diz Marcelo Labuto, vice-presidente de negócios de varejo do BB. "Isso nos motivou a avaliar uma forma diferente do processo para pessoa jurídica, notadamente o MEI, segmento de clientes que, em períodos de crise financeira, tende a crescer", destaca. A expectativa do banco é atrair os microempreendedores individuais que não pertencem à base de 1,2 milhão de clientes que o Banco do Brasil tem no segmento.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia