Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 26 de novembro de 2017.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Tecnologia

Notícia da edição impressa de 27/11/2017. Alterada em 26/11 às 20h55min

Evento debate o futuro do profissional de TI

O Grupo de Gestores da Tecnologia da Informação da Serra Gaúcha (GTISerra) reuniu, neste mês, em evento realizado em Bento Gonçalves, cerca de 60 Chief Information Officer (CIOs), empresários e empreendedores para debater o mercado e o futuro do profissional da Tecnologia da Informação (TI). O terceiro workshop do GTISerra foi realizado no Dall'Onder Grande Hotel e teve, entre os focos, os negócios digitais e a indústria 4.0, incluindo questões de automação, eficiência energética, integração da cadeia produtiva, business intelligence, Internet das Coisas e inteligência artificial.
Já presente em empresas tradicionais da região serrana, a indústria 4.0 foi tema de palestras que destacaram benefícios como aumento da produção, redução de custos, mudanças tecnológicas e estruturação dos negócios. Apesar do foco na atualidade e no futuro, o contexto histórico também teve espaço no evento, que mostrou o avanço do setor desde os primeiros grandes data center (quando ainda nem existiam os termos "nuvem" e "mobilidade") ao trabalho de infraestrutura e gestão interna nas empresas dentro desses novos conceitos e ferramentas.
Com esse conjunto de mudanças, o profissional de TI passou a trabalhar e entender os negócios a partir de novas perspectivas. Uma delas, sobre o tempo de um novo negócio e a composição das empresas. Se, antes, um novo empreendimento demandava alto tempo entre o projeto, concretização e operação, hoje, o início pode ser de dia para o outro graças à tecnologia e a espaços já criados com toda a infraestrutura necessária, como os coworkings. "A tecnologia está transformando o papel do gestor de TI, que é ser o facilitador dessa transformação", diz Daniel Westerlund, presidente da recém-criada Associação da Tecnologia da Informação (ATI) e um dos fundadores do GTISerra.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia