Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 23 de novembro de 2017.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

Alterada em 23/11 às 19h05min

Com liquidez reduzida, Ibovespa adota cautela e tem baixa de 0,04%

O investidor do mercado acionário doméstico adotou a cautela como orientação nesta quinta-feira, 23, em um pregão de liquidez reduzida e diversas incertezas no cenário político. O Índice Bovespa operou com sinal negativo durante praticamente todo o pregão e fechou aos 74.486,57 pontos, próximo da estabilidade, em baixa de 0,04%. O feriado do Dia de Ação de Graças nos Estados Unidos tirou de cena as bolsas americanas e o investidor estrangeiro. Com isso, os negócios na bolsa brasileira somaram R$ 4,6 bilhões, menos da metade da média diária de novembro, de R$ 10,1 bilhões.
Assim como aconteceu na véspera, a baixa foi determinada pelas ações do setor financeiro, que voltaram a recuar. Já a alta das commodities no mercado externo garantiu um dia de ganhos às ações da Petrobras e da Vale, que, mais uma vez, limitaram as perdas na bolsa. Apesar da liquidez reduzida, o petróleo subiu nos índices eletrônicos internacionais, o que favoreceu os ganhos de 0,85% (ON) e de 0,50% (PN) de Petrobras. Com o minério em alta pelo segundo dia seguido no mercado chinês, Vale ON avançou 1,32% e foi um dos principais destaques do dia.
Com a agenda externa escassa, o mercado dedicou maior tempo à análise do cenário político, especificamente no que diz respeito à reforma da Previdência. Causou mal estar o baixo quórum do jantar do presidente Michel Temer com parlamentares, ontem no Palácio do Planalto. Segundo informações apuradas pelo Broadcast, serviço de notícias em tempo real do Grupo Estado, o número de deputados presentes pode não ter alcançado 200. Para aprovar a reforma na Câmara, o governo precisa de 308 votos. Na mínima do dia, atingida pela manhã, o Ibovespa recuou 0,90%, aos 73.851,41 pontos.
À tarde, o dólar passou a cair com especulações de que o governo continuava a trabalhar com previsão de votar a reforma na primeira semana de dezembro. Com isso, o Ibovespa chegou a ensaiar uma recuperação, que se sustentou por apenas alguns instantes, atingindo a máxima de 74.577,81 pontos (+0,08%).
De volta à análise por ações, os papéis do setor financeiro caíram em bloco. À frente ficaram as units de Santander Brasil (-1,02%) e Bradesco PN (-0,74%). As maiores altas do Ibovespa ficaram com os papéis do setor elétrico. Cemig ON subiu 4,41%, refletindo o noticiário positivo, que envolveu o anúncio de venda de units da Taesa. Outros papéis do setor elétrico também se destacaram, como Copel PNB (+3,49%) e Eletrobras PNB (+2,06%).
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia