Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 23 de novembro de 2017.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

combustíveis

Notícia da edição impressa de 24/11/2017. Alterada em 23/11 às 21h21min

Preço da gasolina tem alta de 1,90%, e o diesel recua 0,30%

A Petrobras anunciou um novo reajuste para os combustíveis, com aumento de 1,90% no preço da gasolina nas refinarias e queda de 0,30% no preço do diesel. Os novos valores valem a partir da sexta-feira.
A nova política de revisão de preços foi divulgada pela petroleira no dia 30 de junho. Com o novo modelo, a Petrobras espera acompanhar as condições do mercado e enfrentar a concorrência de importadores.
Em vez de esperar um mês para ajustar seus preços, a companhia agora avalia todas as condições do mercado para se adaptar, o que pode acontecer diariamente.

Procon investiga distribuidoras por aumento de combustível

O Procon Porto Alegre instaurou investigação preliminar nesta quinta-feira contra cinco distribuidoras de combustível do Estado e contra a empresa Petrobras, para que justifiquem o aumento do preço do litro da gasolina e do etanol nos postos, nos últimos 30 dias.
"Queremos que as distribuidoras expliquem o aumento dos valores de combustível e a suposta ausência de repasse aos postos e, consequentemente, ao consumidor final, tendo em vista os descontos anunciados pela Petrobras neste mês", destaca a diretora executiva do Procon Porto Alegre, Sophia Martini Vial. O Procon ainda questiona a Petrobras para que explique a influência do etanol na composição de preços da gasolina, bem como o modo de cálculo do reajuste de preços.
O órgão comunicou a Agência Nacional de Petróleo (ANP), o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) e a Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon) sobre a abertura de investigação.
O Procon Porto Alegre atende o público na Rua dos Andradas, 686, ou no site portoalegre.rs.gov.br/procon. Informações pelo telefone 3289-1774 e na loja no terminal 1 do Aeroporto Salgado Filho.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia