Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 23 de novembro de 2017.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Indústria

Alterada em 23/11 às 09h50min

ThyssenKrupp tem prejuízo no ano fiscal de 2017 com venda da CSA no Brasil

Perda foi atribuída principalmente a encargos relacionados à venda de operações no Brasil

Perda foi atribuída principalmente a encargos relacionados à venda de operações no Brasil


VANDERLEI ALMEIDA/AFP/JC
O grupo industrial alemão ThyssenKrupp divulgou nesta quinta-feira (23) que teve prejuízo líquido de 649 milhões de euros (US$ 767,4 milhões) no ano fiscal de 2017 (encerrado em setembro), revertendo lucro de 296 milhões de euros do ano anterior.
A perda foi atribuída principalmente a encargos relacionados à venda de operações no Brasil. Em setembro, a ThyssenKrupp concluiu a venda da Companhia Siderúrgica do Atlântico (CSA), localizada no Rio de Janeiro, para a Ternium, por 1,5 bilhão de euros. A operação exigiu uma baixa contábil de cerca de 900 milhões de euros.
Por outro lado, a ThyssenKrupp elevou seu Ebit ajustado em 30% no ano fiscal, a 1,91 bilhão de euros, superando com folga a previsão de 1,74 bilhão de euros apurada pela FactSet. Além disso, as vendas do grupo cresceram 9,4%, a 42,97 bilhões de euros, graças a um avanço nos preços do aço.
Para o ano fiscal de 2018, a ThyssenKrupp prevê Ebit ajustado de 1,8 bilhão de euros a 2 bilhões de euros e lucro líquido superior a 270 milhões de euros.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia