Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 22 de novembro de 2017.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Agronegócios

Alterada em 22/11 às 11h03min

Rússia contesta e diz que Brasil já foi notificado sobre suspensão da importação

 País suspendeu as compras de carnes bovina e suína brasileiras a partir de 1º de dezembro

País suspendeu as compras de carnes bovina e suína brasileiras a partir de 1º de dezembro


YASUYOSHI CHIBA/AFP/JC
O Serviço Federal de Vigilância Veterinária e Fitossanitária da Rússia, Rosselkhoznadzor, contestou a informação divulgada pelo governo brasileiro de que o País ainda não foi notificado oficialmente da suspensão de compras de carnes bovina e suína brasileiras a partir de 1º de dezembro. Em nota publicada nesta quarta-feira (22) o departamento russo afirma que na segunda-feira (20) enviou uma carta oficial ao Ministério da Agricultura do Brasil sobre a decisão de restringir a importação.
"Cópias de protocolos de pesquisa também foram anexadas ao documento, as quais mostram a detecção de ractopamina em produtos brasileiros", relata o órgão.
O serviço federal russo diz que a nota divulgada nesta quarta foi necessária para explicar informações que "apareceram em vários meios de comunicação sobre a não notificação do Brasil da introdução de restrições".
O Kremlin diz que na terça-feira (21) foram realizadas negociações com o Brasil, na qual um representante do ministério brasileiro informou que a carta foi recebida.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia