Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 21 de novembro de 2017.

Jornal do Comércio

Economia

CORRIGIR

Tecnologia

Alterada em 21/11 às 19h51min

Lucro líquido da HP sobre para US$ 660 milhões no 4º trimestre fiscal

A Hewlett Packard (HP) informou que teve lucro líquido de US$ 660 milhões no quarto trimestre fiscal, o equivalente a US$ 0,39 por ação. O ganho ajustado por ação foi de US$ 0,44, em linha com o esperado por analistas consultados pela Thomson Reuters. O resultado apresenta uma alta de 22% na comparação com igual período do ano passo.
A receita, por sua vez, foi de US$ 13,9 bilhões, representando uma alta de 11% em relação ao mesmo período do ano anterior. Analistas consultados pela Thomson Reuters esperavam receita a US$ 13,35 bilhões. "Nossos resultados demonstram que a HP é forte e está ficando ainda mais forte", afirmou o diretor executivo (CEO) da companhia, Dion Weisler, em declarações preparadas.
A HP, que está entre as maiores fabricantes de computadores pessoais, vem ganhando participação de mercado em remessas mundiais nesse segmento e tem lutado pelo título de maior fabricante de PCs com a Lenovo. Weisler comentou que está interessado em tomar participação no mercado de PCs somente se puder ser feito de forma lucrativa. A empresa disse que sua margem operacional no segmento de sistemas pessoais foi de 3,8% no último trimestre, ante 3,7% no terceiro trimestre fiscal. O resultado, no entanto, ficou abaixo dos 4,3% vistos no período entre julho e setembro de 2016.
Apesar dos resultados terem vindo acima ou em linha com as expectativas, o anúncio da saída da diretora executiva (CEO) da HP, Meg Whitman, fez com que as ações enfrentassem forte queda. Às 19h39min (de Brasília), as ações da companhia despencavam 7,22%, a US$ 13,10, no after hours em Nova Iorque.
CORRIGIR
Seja o primeiro a comentar esta notícia