Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 16 de novembro de 2017.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

Alterada em 16/11 às 19h02min

Ibovespa passa por correção e sobe 2,38%

O mercado brasileiro de ações voltou do feriado disposto a recuperar parte das perdas dos últimos pregões e levou o Índice Bovespa a uma alta de 2,38%, aos 72.511,78 pontos, neste quinta-feira (16). Com a agenda doméstica bastante escassa e o final da temporada de balanços, os investidores dedicaram o dia a corrigir exageros da terça-feira e também ajustar preços, principalmente das "blue chips", cujos ADRs haviam subido ontem, quando o mercado brasileiro não operou. Os negócios somaram R$ 9,2 bilhões.
Nesse movimento de recuperação, o destaque ficou com as ações da Petrobras, que subiram 1,87% (ON) e 3,00% (PN), respectivamente, depois de quedas de 8,18% e 7,75% na terça-feira. Naquele dia, os papéis repercutiram um conjunto de fatores, que incluiu principalmente o balanço trimestral aquém do esperado e as fortes quedas dos preços do petróleo. Hoje, segundo profissionais do mercado, as análises sobre o resultado da empresa já eram mais brandas, o que favoreceu a recomposição de posições.
As ações do setor financeiro também tiveram uma sessão de franca recuperação. Símbolos de liquidez e sensíveis ao risco político, esses papéis estavam entre os principais alvos das realizações de lucros dos investidores estrangeiros. As units do Santander Brasil subiram 5,48%, enquanto Banco do Brasil ON avançou 4,74% e Itaú Unibanco PN, 2,52%.
O cenário internacional foi acompanhado de perto e teve como principal acontecimento a aprovação da proposta de reforma tributária na Câmara dos Representantes dos Estados Unidos. O projeto de corte de US$ 1,4 trilhão em impostos teve 227 votos favoráveis e 205 contrários. Nenhum deputado democrata votou a favor do projeto. As bolsas de Nova York não esboçaram reação à aprovação, assim como as emergentes.
"Foram justamente as notícias de que a reforma tributária dos EUA poderia atrasar que levaram o índice Brazil Titans a subir ontem, o que gerou um movimento de ajuste aos ADRs que vimos hoje. Alguns investidores viram nisso as chances de obter mais algum ganho neste ano", disse Pedro Galdi, analista da Magliano Corretora. A expectativa dos parlamentares republicanos é concluir a reforma até o Natal. Até lá, novos impasses podem acontecer no Senado.
Entre as ações que fazem parte da carteira teórica do Ibovespa, a maior alta ficou com Natura ON, que disparou 10,09%. A alta é reflexo do balanço divulgado pela companhia na terça-feira, após o fechamento do mercado, que foi bem recebido pelos analistas. Na carteira do índice, somente CSN ON (-0,81%) e Braskem PNA (-0,67%) recuaram.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia