Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 16 de novembro de 2017.

Jornal do Comércio

Economia

CORRIGIR

Mercado Financeiro

Alterada em 16/11 às 17h44min

Ouro fecha em alta apoiado por dado econômico fraco nos EUA

O contrato futuro do ouro se recuperou da queda de quarta-feira, 15, e fechou em alta nesta quinta-feira, 16, apoiado por um dado econômico fraco nos Estados Unidos, enquanto os investidores ponderavam as perspectivas de aumentos de juros contra as incertezas sobre a política fiscal do país.
Na Comex, divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex), o ouro para entrega em dezembro avançou 0,03%, a US$ 1.278,20 por onça-troy.
O ouro recuou na quarta em meio a expectativas de aumento de juros nos EUA. Por não pagar juros, o metal amarelo perde a atratividade quando as taxas aumentam. A maioria dos participantes do mercado acha que o Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) vai elevar as taxas em dezembro.
O preço do metal, considerado um ativo seguro, ganhou impulso nesta quinta após o Fed da Filadélfia informar que o índice de atividade industrial regional recuou de 27,9 em outubro para 22,7 em novembro, abaixo da expectativa do mercado.
Os investidores também estiveram atentos à proposta de reforma tributária do Partido Republicano. Ao longo do dia, a incerteza sobre o futuro da política fiscal norte-americana deu certo apoio ao ouro, mas, após o fechamento do mercado, a Câmara dos Representantes dos EUA aprovou a reforma tributária. Outro projeto, no entanto, está sendo discutido no Senado.
CORRIGIR
Seja o primeiro a comentar esta notícia