Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 15 de novembro de 2017.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

Alterada em 15/11 às 20h22min

Ouro apaga ganhos e fecha em baixa, com Fed no radar

O contrato futuro de ouro apagou os ganhos registrados no início do dia e fechou em leve baixa nesta quarta-feira, 15, com percepção de aumento de juros por parte do Federal Reserve (Fed, o banco central americano).
Na Comex, divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex), o ouro para entrega em dezembro recuou 0,40%, a US$ 1.277,70 por onça-troy.
No início do dia, um dólar mais fraco fez com que os preços do metal precioso operassem em alta. A moeda americana foi atingida por preocupações em torno do progresso da reforma tributária no Congresso dos Estados Unidos, visto que medidas tributárias da Câmara e do Senado apresentam divergências em torno de questões-chave, como a data em que haveria a implementação do corte no tributo corporativo. O ouro e o dólar tendem a se mover em direções oposta, visto que os preços do metal são cotados em dólar e tendem a subir quando a divisa americana ganha força.
No entanto, uma recuperação no núcleo do índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) dos EUA de outubro mostrou que o Fed está no caminho certo para uma alta de juros em dezembro e deve manter a previsão de três elevações no próximo ano. De acordo com o Departamento do Trabalho americano, o núcleo do CPI subiu 0,2% em outubro ante setembro, em linha com o previsto por analistas consultados pelo Wall Street Journal.
Os mercados financeiros também estão cada vez mais preocupados com a perspectiva de que o sistema tributário dos EUA seja alterado até o fim deste ano, o que pesa no dólar e injeta alguma incerteza no mercado de ações - favorecendo ativos considerados mais seguros, como o ouro e os títulos do Tesouro americano. A notícia de que os senadores republicanos consideram adicionar a revogação de parte do Obamacare ao projeto tributário pode tornar a medida menos palatável para alguns deputados republicanos, dizem analistas.
A incerteza política no Zimbábue, grande produtor de platina e paládio, ajudou os preços desses metais a se firmarem em alta nesta quinta-feira. O presidente do país, Robert Mugabe, está em prisão domiciliar, enquanto o Exército comanda o Zimbábue, apesar de dizer que não se trata de um golpe de Estado. Não houve relatos de que a produção desses metais tenha sido interrompida.
Na Comex, o paládio para janeiro subiu 0,6%, a US$ 933,10 por onça-troy, enquanto o paládio para dezembro recuou 0,05%, a US$ 985,10 por onça-troy.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia