Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 15 de novembro de 2017.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Gestão

Notícia da edição impressa de 16/11/2017. Alterada em 16/11 às 00h01min

Petrobras diz que 'legislação não respalda' arbitragem solicitada

A Petrobras informou que foi notificada, nesta terça-feira, de dois pedidos de instauração de arbitragem feitos pelos fundos de pensão Petros e Previ contra a estatal e disse que "a legislação não respalda essa iniciativa".
Em comunicado emitido na noite desta terça-feira, a petroleira informou que também foi notificada da intenção da Funcef (fundo de pensão dos funcionários da Caixa Econômica Federal) de participar do processo. "A Petrobras reitera que a legislação não respalda essa iniciativa e se defenderá para garantir seus interesses e de seus acionistas", diz a nota.
Os processos requisitados pelos fundos de pensão perante a câmara de arbitragem da B3, a bolsa paulista, buscam reparar investidores que tinham papéis da Petrobras entre janeiro de 2010 e julho de 2015, período em que eles alegam que a estatal teria divulgado informações falsas aos acionistas, em meio aos escândalos de corrupção desencadeados a partir da Operação Lava Jato.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia