Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 15 de novembro de 2017.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Evento

Notícia da edição impressa de 16/11/2017. Alterada em 16/11 às 00h01min

Inscrições para o seminário econômico da Fundação CEEE estão abertas

O conturbado e indefinido cenário político no horizonte brasileiro para 2018 é um dos temas que devem dominar os debates do 19º Seminário Econômico da Fundação CEEE. O evento, que tem entrada franca, reunirá na Capital o cientista político Fernando Schuler (Insper) e os economistas Fernando Holanda Barbosa Filho (FGV) e Carlos Kawall (Banco Safra) no próximo dia 28, no BarraShoppingSul. As inscrições devem ser feitas no site www.seminarioeconomico.com.br.
"Apesar de muito se ter falado que a economia brasileira tinha se descolado da política, não é que o percebemos. E o seminário será um bom momento para tentar clarear algumas coisas", diz o gerente de investimentos da fundação, Valdomiro Santana.
O seminário abordará também as perspectivas e realidades macroeconômicas mundiais, passando pelos acirrados ânimos entre Estados Unidos e Coreia do Norte, assim como a tensão crescente entre Arábia Saudita e Irã, além da atual crise Venezuela.
Encerrado o seminário, as atenções da fundação voltam a se concentrar com mais força nas eleições para renovação de parte do conselho. O pleito será realizada de 4 a 11 dezembro em meio a ações jurídicas e questionamento sobre a gestão da atual diretoria. Em agosto, a Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Previc) decretou a intervenção na Fundação CEEE de Seguridade (Eletroceee), que administra o fundo de pensão de funcionários, aposentados e pensionistas da CEEE e outras companhias de energia.
A intervenção foi motivada para apurar se houve descumprimento de normas estatutárias pela direção da fundação. O órgão regulador nomeou Roger Odillo Klafke como interventor para o período. O presidente afastado da Eletroceee, Gerson Carrion (PDT), considera a decisão um efeito da disputa política e relaciona a ação à intenção do governo estadual de conseguir privatizar a estatal.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia