Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 09 de novembro de 2017.

Jornal do Comércio

Economia

CORRIGIR

Empresas

Alterada em 09/11 às 13h33min

Braskem diz que não recebeu proposta de compra

O presidente da Braskem, Fernando Musa, disse a jornalistas, em teleconferência, que a companhia não recebeu nenhuma proposta de compra, como noticiou a imprensa no fim de outubro. Conforme o noticiário, a holandesa LyondellBasell teria interesse em comprar o controle da empresa.
"Nós não fomos abordados com proposta de aquisição. Esse é um assunto que passa pelos acionistas e, em função disso, na sequência dessas matérias, solicitamos informações e recebemos o retorno de que não havia qualquer proposta", disse o executivo.
Musa lembrou, ainda, do comunicado enviado pela Odebrecht, no qual o grupo reafirma sua intenção de manter a Braskem como parte dos investimentos do grupo, mas que segue trabalhando em alternativas que agreguem valor à petroquímica e a todos os seus acionistas.
Os acionistas da Braskem, Petrobras e Odebrecht, estão negociando a revisão do acordo de acionistas da companhia, mas a gestão da empresa não tem qualquer participação nesse processo, destacou Musa.
Em julho, a Petrobras informou ao mercado que iniciou o processo de revisão do acordo de acionistas, assinado em fevereiro de 2010. "Essa revisão busca aprimorar a governança corporativa da Braskem e o relacionamento societário entre as partes, visando a criação de valor para todos os acionistas da Braskem", disse a estatal, em comunicado ao mercado divulgada à época.mA Odebrecht é controladora da Braskem, com 50,1% do capital votante, e a Petrobras possui 47%.
CORRIGIR
Seja o primeiro a comentar esta notícia