Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 06 de novembro de 2017.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

eventos

Alterada em 06/11 às 18h20min

São Paulo será sede de Fórum Econômico Mundial para a América Latina em 2018

A cidade de São Paulo vai sediar a 13ª edição do Fórum Econômico Mundial para a América Latina, em 2018. O compromisso de realização do evento, que vai acontecer entre os dias 13 e 15 de março, foi assinado nesta segunda-feira (6), no Palácio dos Bandeirantes, em cerimônia com a participação do governador Geraldo Alckmin, do prefeito João Doria, do ministro Marcos Pereira (Desenvolvimento Indústria e Comércio Exterior) e de Marisol Argueta, que lidera o braço do Fórum para a América Latina.
"Estamos entusiasmados de ser recebidos em São Paulo e seguros de que vai ser um encontro exitoso, com muitos frutos para a América Latina e o Brasil", disse Marisol. "O evento contará com a participação de 750 líderes de todo o mundo e acontecerá em um momento de inflexão importante para a América Latina, onde oito países escolhem seus novos presidentes."
"O evento terá uma alta representação de chefes de Estado latino-americanos e de outras nações, com participação expressiva de líderes empresariais brasileiros, latino-americanos e mundiais, bancos, fundos de investimentos e multinacionais brasileiras que têm o mercado exterior como força", afirmou Doria, que, como Alckmin e o presidente Michel Temer, já confirmou presença na edição principal do Fórum Econômico, que acontece em janeiro do ano que vem, em Davos.
A edição do Fórum para a América Latina não acontece no Brasil desde 2011, quando foi realizado no Rio de Janeiro. No próximo ano, o evento deve focar em três temas: promoção de liderança responsável e governabilidade ágil, garantia de progresso econômico para todos e potencial aproveitamento da quarta revolução industrial.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia