Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 06 de novembro de 2017.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Trabalho

06/11/2017 - 17h27min. Alterada em 06/11 às 18h47min

Encaminhamento de Carteira de Trabalho é suspenso por uma semana no RS

Previsão é de que a retomada da normalidade dos atendimentos ocorra na próxima segunda

Previsão é de que a retomada da normalidade dos atendimentos ocorra na próxima segunda


MAURO SCHAEFER/ARQUIVO/JC
Foi suspenso, nesta segunda-feira (6), o serviço de encaminhamento de Carteira de Trabalho e Previdência Social nas agências FGTAS/Sine do Rio Grande do Sul. Conforme a Fundação Gaúcha do Trabalho e Ação Social (FGTAS), a decisão se deve aos problemas na migração do sistema nacional de solicitação do documento para a Dataprev, estatal que coordena soluções de Tecnologia da Informação e Comunicação para políticas sociais do País. 
A FGTAS informou que o sistema de encaminhamento de seguro-desemprego e de intermediação de mão de obra também apresenta instabilidade. A fundação recomenda que os trabalhadores entrem em contato com as agências próximas sobre o funcionamento dos serviços antes de se dirigirem às unidades, através da agenda disponível no site da Fgtas. A previsão é de que a retomada da normalidade dos atendimentos ocorra somente no dia 13.
Há pouco mais de um ano também chegou a ser suspensa a emissão do documento justamente por problemas de migração de sistema. Entre maio e setembro de 2016, houve lentidão e documentos demoravam a ser liberados. A emissão chegou a cair a um terço do volume, até que, em setembro do ano passado, a confecção foi suspensa por quase um mês, e depois retomada por autorização do Ministério do Trabalho. As dificuldades atingiram todo o País.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia