Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 06 de novembro de 2017.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Conjuntura

Alterada em 06/11 às 15h14min

Confiança do empresário gaúcho cresce e consolida tendência de retomada do otimismo

Indicador que avalia as condições atuais do empresário do comércio avançou 34,8%

Indicador que avalia as condições atuais do empresário do comércio avançou 34,8%


Ana Paula Aprato/ARquivo/JC
A confiança dos empresários gaúchos teve alta em outubro, segundo levantamento da Fecomércio-RS divulgado nesta segunda-feira (6). O Índice de Confiança dos Empresários do Comércio do Rio Grande do Sul (ICEC-RS) encerrou o mês passado com crescimento de 10,3% sobre o mesmo período do ano passado, chegando aos 103,8 pontos. 
"Tradicionalmente, a perspectiva de aumento das vendas no final do ano leva os empresários a melhorar a percepção em relação ao futuro. No entanto, a sustentação desta avaliação está diretamente ligada à manutenção da recuperação econômica para os próximos meses”, pondera o presidente da entidade, Luiz Carlos Bohn.
Segundo a Fecomércio-RS, o resultado consolida a tendência de retomada do otimismo após quatro meses em patamar pessimista em função dos escândalos políticos. O crescimento foi observado em todos os componentes que formam o indicador, incluindo as avaliações referentes ao cenário atual e com o futuro.
O indicador que avalia as condições atuais do empresário do comércio (ICAEC) avançou 34,8% em outubro na comparação interanual. Aos 75,2 pontos, indica que as perspectivas dos empresários permanecem em trajetória de retomada, ainda que permaneça em campo pessimista.
Apesar de o crescimento ter se dado sobre uma fraca base de comparação (2016), a combinação de inflação baixa e juros reduzidos também contribuiu para a melhora na avaliação do momento atual. Porém, pesam negativamente sobre o indicador a fraca geração de postos formais de emprego no Rio Grande do Sul e a demora na retomada do crédito à pessoa jurídica.
Já as expectativas dos empresários do comércio (IEEC) permanecem em elevado nível otimista, aos 144,4 pontos em outubro. A alta de 4,4% sobre outubro/2016 é reflexo da recuperação econômica, com inflação abaixo da meta (4,5% a.a.) e a taxa básica de juro em patamar reduzido, além da proximidade das festas de final de ano – fato que contribui para a melhora das expectativas dos empresários do comércio, em especial, no que diz respeito às suas empresas.
Os dados referentes aos investimentos do empresário do comércio (IIEC) e outubro mostram uma alta de 4,2% no confronto com o mesmo período do ano passado, atingindo 91,9 pontos. Essa melhora vem sendo pautada principalmente pela intenção de contratação de funcionários para a demanda de fim de ano, mas fomentada também pelo nível de investimentos e situação atual dos estoques das empresas.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia