Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 06 de novembro de 2017.

Jornal do Comércio

Economia

CORRIGIR

Energia

Alterada em 06/11 às 12h33min

Cemig publica esclarecimento sobre situação financeira da empresa

A Cemig publicou nesta segunda-feira (6) esclarecimento sobre a situação financeira da companhia. No documento, a empresa diz que vem trabalhando na execução de seu plano para melhorar sua estrutura de capital, aumentar a geração de caixa operacional e diversificar as fontes de financiamento. Para isso, lista algumas medidas, como o reperfilamento da dívida com os principais bancos credores no valor de R$ 4 bilhões, com prazo aproximado de cinco anos e ate um ano e meio de carência, ação já aprovada pela governança da Companhia.
A empresa de energia também cita a captação de dívida no exterior em montante próximo de US$ 1 bilhão; aumento de capital através de subscrição de ações de R$ 1,3 bilhão; encaminhamento da solução da Put da Light através da venda de ações fora do bloco de controle de empresa carioca; Programa de Desinvestimento: "a companhia conta com vários processos de alienação em andamento dentre os quais destacamos os processos para a venda de suas participações na Santo Antonio Energia, Light e Renova. Esses processos encontram-se dentro do prazo considerado adequado para alienação de empresas desse porte em operações de M&A (fusão e aquisição).
Ainda segundo o comunicado, a Cemig tem buscado eficiência operacional. A empresa diz que os Programas de Demissão Voluntária, implementados entre os anos de 2016 e 2017, contaram com a adesão de 1.948 empregados, o que representa uma redução de custos de aproximadamente R$ 450 milhões por ano.
"Destacamos ainda que a queda da Selic tem contribuído substancialmente para a redução das despesas financeiras da Companhia. Adicionalmente, a demonstração da forca econômica da empresa e da sua capacidade de geração de caixa fica evidenciada com o pagamento de divida em cerca de R$ 1 bilhão em 2017", informou a Cemig, concluindo que "a revisão tarifária periódica prevista para maio de 2018 também contribuirá para o aumento de geração de caixa da Companhia".
CORRIGIR
Seja o primeiro a comentar esta notícia