Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 01 de novembro de 2017.

Jornal do Comércio

Economia

CORRIGIR

Mercado Financeiro

Alterada em 01/11 às 19h17min

Petróleo fecha em queda, após relatório do DoE e com dólar mais forte

Os contratos futuros de petróleo cederam a um movimento de realização de lucros nesta quarta-feira, motivados por preocupações com a produção da commodity nos Estados Unidos e o dólar mais forte.
Na New York Mercantile Exchange (Nymex), o WTI para dezembro fechou em baixa de 0,14%, a US$ 54,30 por barril. Já na Intercontinental Exchange (ICE), o petróleo tipo Brent para janeiro recuou 0,99%, a US$ 60,49 por barril.
Os ganhos sólidos registrados pelo petróleo no início do dia foram abandonados no início da tarde desta quarta-feira. Durante a manhã, os preços do óleo cru foram impulsionados em torno dos esforços da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) para reequilibrar o mercado da commodity. No entanto, após o relatório semanal de estoques do Departamento de Energia (DoE, na sigla em inglês) dos EUA, os ganhos foram reduzidos, com o dólar mais forte contribuindo para o movimento baixista visto durante a tarde.
De acordo com o relatório, os estoques de petróleo caíram 2,435 milhões de barris na semana passada, recuando mais do que o esperado por analistas consultados pelo Wall Street Journal, que esperavam baixa de 1,2 milhão de barris. No entanto, os estoques de petróleo em Cushing subiram 90 mil barris na semana, enquanto a produção média diária também avançou, passando de 9,507 milhões de barris para 9,553 milhões de barris.
Dados recentes revelaram que o número de poços e plataformas de petróleo em atividade nos EUA subiram na semana passada "e a produção americana se recuperou muito bem nas duas últimas semanas", afirmou o analista de commodities Tariq Zahir, da Tyche Capital Advisors.
CORRIGIR
Seja o primeiro a comentar esta notícia