Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 16 de novembro de 2017.

Jornal do Comércio

Automotor

COMENTAR | CORRIGIR

Mercado

Notícia da edição impressa de 17/11/2017. Alterada em 16/11 às 20h36min

Revelado pela Volks, Virtus chega em 2018

Maior parte da carroceria é formada por aços especiais, de alta e ultra-alta resistência

Maior parte da carroceria é formada por aços especiais, de alta e ultra-alta resistência


VOLKSWAGEN/DIVULGAÇÃO/JC
Primeiro sedã construído sobre a Estratégia Modular MQB no Brasil, o modelo pretende redefinir as referências de espaço e conforto na categoria dos veículos compactos. Com linguagem visual exclusiva, o Virtus mostra uma silhueta dinâmica e bem alongada.
Medindo 4,48 metros de comprimento, o novo sedã se coloca como um dos maiores do segmento dos compactos. Como base de comparação, o Virtus é 42,5 centímetros mais longo do que o Novo Polo, do qual deriva.
Sua distância entre-eixos, de 2,65 metros, é a mesma do Jetta atual, um sedã de porte médio. A altura de 1.468 milímetros é 4 mm maior do que a do Novo Polo; em largura, ambos se igualam: 1.751 mm. Com isso, o Virtus consegue estabelecer um patamar superior em aproveitamento de espaço.
Tais dimensões são suficientes para acomodar três adultos no banco de trás com conforto equiparável ao dos sedãs médios. Para completar, o Virtus tem acesso a bordo facilitado pelo amplo ângulo de abertura das portas traseiras, que são maiores em relação às do Novo Polo. O foco em espaço generoso também se faz presente no porta-malas, onde cabem 521 litros.
Na cabine, o aumento da digitalização dos mostradores e da conectividade norteou o projeto do Virtus. Com esse objetivo, o modelo traz a segunda geração do Active Info Display (painel digital) e o sistema Discover Media com tela sensível ao toque de oito polegadas. No Active Info Display, os instrumentos são implementados virtualmente via software. Informações de navegação podem ser exibidas em 2D ou 3D, em uma tela de 10,25 polegadas (do tamanho de um tablete), com gráficos de alta qualidade.
A Volkswagen confirmou, por enquanto, apenas o motor 200 TSI, associado à transmissão automática de seis marchas, para o Virtus. Outra opção deverá ser o 1.6 MSI aspirado.
O 200 TSI (que é o propulsor 1.0 TSI do up! recalibrado) desenvolve potência máxima de 128 cv com etanol e de 115 cv com gasolina a 5.500 rpm. O torque máximo de 200 Nm (desse valor vem sua nomenclatura), com qualquer dos dois combustíveis, atua de 2.000 a 3.500 giros.
Quando equipado com o motor 200 TSI, o Virtus vem de série com controle eletrônico de estabilidade. O sistema engloba outros recursos, como assistência de partida em rampa, bloqueio do diferencial, limpeza automática dos discos de freio e monitoramento da pressão dos pneus.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia