Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 31 de outubro de 2017.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

stf

Notícia da edição impressa de 01/11/2017. Alterada em 31/10 às 23h34min

Emilio Odebrecht diz que não atuou em repasses a Bendine

O empreiteiro Emilio Odebrecht disse nesta terça-feira, em depoimento ao juiz Sergio Moro, que não participou de pagamento de propina para Aldemir Bendine, ex-presidente da Petrobras e do Banco do Brasil. O patriarca da Odebrecht depôs como testemunha de defesa de um dos réus no processo, seu filho Marcelo. Bendine é acusado de cobrar propina de R$ 3 milhões para proteger a construtora em contratos da Petrobras em 2015, no âmbito da Lava Jato.
"Só vim saber dessa relação de acertos, se é que existiram, no período de meados de 2016 (...) Não participei de nenhum processo, quando vim ter conhecimento foi muito adiante", disse.
Emilio afirmou que esteve em uma reunião com Bendine, sem menções a propina. "Eu saí com a sensação de que falamos e houve o entendimento, mas resultado efetivo não ocorreu."
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia