Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sábado, 28 de outubro de 2017.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

corrupção

Alterada em 28/10 às 17h10min

Corrupção aparece pela primeira vez como principal problema do Brasil em pesquisa

Agência O Globo
Pela primeira vez em seus 22 anos, a pesquisa de opinião pública Latinobarômetro, realizada uma vez por ano e de grande prestígio em toda a região, colocou a corrupção como principal preocupação de um país do continente. Esse país é o Brasil, no qual, de acordo com a Latinobarômetro, cerca de 31% dos habitantes consideram que a corrupção é o principal problema nacional.
O resultado surpreendeu a coordenadora da pesquisa, a chilena Marta Lagos, que ontem apresentou o relatório final, envolvendo 18 países latino-americanos, em Buenos Aires.
'Nunca antes na história de nossa pesquisa, a corrupção tinha estado em primeiro lugar na lista de preocupações de um país. E não somente isso, um terço dos brasileiros manifestou essa preocupação, é muita gente", disse Marta.
Para ela, "o sistema político não poderá avançar enquanto não resolver esta questão. É um grande erro pensar que o problema se refere a pessoas específicas, que cometeram atos de corrupção. Este problema penetrou no sistema político e o paralisou".
"O caso do Brasil é grave, mas o Brasil não está sozinho. Há dez anos, a corrupção sequer aparecia com dados significativos. Hoje está presente e com peso em quase dez países do continente", explicou a coordenadora da pesquisa.
Para ela, "este ano a pesquisa mostra a penetração da corrupção na agenda da América Latina".
"A democracia latino-americana está em crise, e uma das razões é a dos sistemas políticos, dos partidos, das lideranças", lamentou a socióloga chilena.
Marta Lagos destacou, ainda, que "70% da região criticaram seus governos por pensarem apenas em seus interesses individuais e não no bem comum".
"No Brasil, esse percentual alcançou 97%. Quase 100% dos brasileiros acreditam que o governo não governa para eles, e sim pensando em outros interesses, que nada têm a ver com as demandas da sociedade. Isso é grave", enfatizou a diretora da Latinobarômetro.
A pesquisa que foi divulgada na capital argentina mostra que a corrupção também tornou-se mais importante no ranking de preocupações de vários países, até mesmo do Chile, onde os escândalos são mínimos, comparados com o que está acontecendo no Brasil.
"Lamentavelmente, vemos que a corrupção chegou ao topo das preocupações para ficar. O Brasil é o campeão, mas está muito acompanhado", assegurou Marta.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia