Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 26 de outubro de 2017.

Jornal do Comércio

Opinião

COMENTAR | CORRIGIR

artigo

Notícia da edição impressa de 27/10/2017. Alterada em 26/10 às 21h15min

Ensino: a experiência dos MOOC's

Daniel Ustárroz
Alguns anos atrás, poucas pessoas imaginavam que o acesso às principais universidades do mundo estaria tão facilitado quanto hoje. Felizmente, novas formas de pensar o fenômeno educacional permitiram, com a incorporação da tecnologia, que praticamente todas as pessoas interessadas se matriculassem em cursos de curta duração oferecidos por Harvard, Uni Genève, Londres, Paris-Sorbonne, Berkeley e centenas de outras instituições históricas.
Os "MOOC's" (Massive Open Online Course) permitem que milhares de estudantes, simultaneamente, frequentem um curso de extensão, em praticamente todos os ramos do conhecimento. Calcula-se que, em 2016, tenha havido a matrícula de 56 milhões de estudantes.
E o que é ainda mais interessante: em geral, nenhum centavo se gasta, pois a regra é a cobrança de taxa apenas para a expedição do diploma, caso desejado pelo aluno (em valores próximos a US$ 50,00).
O setor educacional vem mudando constantemente para se ajustar às novas exigências das pessoas. E o que é melhor: a aproximação das universidades dos seus estudantes, através das plataformas de ensino à distância, é apenas uma das tantas estratégias de facilitar o acesso das pessoas.
Outras tantas iniciativas já existem e - certamente - vão se multiplicar nos próximos anos.
Professor Adjunto da Faculdade de Direito da PUCRS
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia