Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 10 de outubro de 2017. Atualizado às 08h36.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

rio de janeiro

Alterada em 10/10 às 08h40min

Forças Armadas voltam à Rocinha para apoiar a polícia em buscas na favela

No fim de setembro, exército já tinha ocupado setores da favela por uma semana

No fim de setembro, exército já tinha ocupado setores da favela por uma semana


CARL DE SOUZA/AFP/JC
Agência Brasil
As Forças Armadas retornaram nesta terça-feira (10) à comunidade da Rocinha, na zona sul do Rio de Janeiro, para auxiliar a polícia em buscas no entorno da favela. Segundo a Secretaria Estadual de Segurança, os militares estão dando "apoio técnico" à Polícia Militar (PM) em ações de varredura na mata que faz limite com a comunidade.
No fim de setembro, as Forças Armadas já tinham ocupado setores da Rocinha por uma semana, também para auxiliar a polícia fluminense.
As Forças Armadas foram chamadas em setembro para ocupar a Rocinha, depois que grupos criminosos rivais entraram em confronto armado pelo controle dos pontos de venda de drogas ilícitas da comunidade.
Ontem (9), novos confrontos entre policiais e criminosos foram registrados na favela. Segundo a PM, dois corpos foram localizados na Rua 1, na manhã de ontem. Mais de 500 policiais militares ocupam atualmente a Rocinha.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia