Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 22 de outubro de 2017.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

Campeonato brasileiro

Alterada em 22/10 às 21h03min

Robinho decide e Atlético-MG ganha do Cruzeiro de virada no Mineirão

Experiente atacante Robinho fez a diferença no clássico deste domingo no Mineirão

Experiente atacante Robinho fez a diferença no clássico deste domingo no Mineirão


Bruno Cantini/Atlético/Divulgação/Fotos Públicas/JC
O experiente atacante Robinho fez a diferença no clássico deste domingo (22) no Mineirão. O Cruzeiro dominou o primeiro tempo e saiu na frente, mas sucumbiu na etapa final, levou a virada e caiu diante do Atlético Mineiro por 3 a 1, em jogo válido pela 30ª rodada do Campeonato Brasileiro. O ex-jogador do Santos marcou duas vezes.
O triunfo deu fôlego ao time atleticano, que está em décimo com 41 pontos, apenas três atrás do Botafogo, que hoje garantiria uma vaga na Copa Libertadores, mas vai jogar na segunda-feira contra o Corinthians. Já o Cruzeiro, campeão da Copa do Brasil, se manteve com 47 e permaneceu em quinto.
O Atlético-MG começou o clássico dando a impressão de que iria dominar. Aos oito minutos, Robinho foi até a linha de fundo e cruzou na pequena área para o volante Adilson cabecear para fora. Era a primeira grande chance desperdiçada.
Mas, aos poucos, o Cruzeiro se mostrou um time mais organizado e passou a explorar o lado esquerdo do ataque, em cima do lateral Marcos Rocha. Aos 24, Diogo Barbosa apareceu dentro da área e surpreendeu ao chutar de pé direita. Victor saltou e espalmou a bola rasteira, em uma grande defesa.
O gol cruzeirense parecia inevitável. E realmente saiu aos 30 minutos, em bom contra-ataque. Diogo Barbosa virou o jogo para Arrascaeta, que ajeitou de primeira para o chute de Thiago Neves no contrapé de Victor. O Cruzeiro só não aumentou aos 41 porque, após triangulação, Alisson invadiu a área pelo lado esquerdo e bateu para fora.
No segundo tempo, o Atlético voltou com Yago no lugar de Roger Bernardo. A troca era simples, de dois jogadores de uma mesma posição, mas o time mudou a postura. Quem chegou primeiro, contudo, foi o rival, em chute de fora da área de Rafinha no travessão. Diogo Barbosa exigiu outra boa defesa de Victor aos 12 minutos, quando invadiu a área pelo lado esquerdo.
A impressão era de que o jogo estava nas mãos do Cruzeiro, mas foi quando tudo começou a mudar. Fábio Santos cruzou do lado esquerdo, Fred desviou de cabeça na primeira trave e Otero completou para as redes aos 15.
Apenas seis minutos depois, embalado pelo empate, o Atlético chegou à virada. Fábio Santos roubou a bola, tocou e Robinho, já dentro da área, cortou Henrique e bateu cruzado, à meia altura, superando Fábio. A resposta poderia ter vindo aos 27, em cobrança de falta de Thiago Neves. Mas Victor saltou e tirou a bola no ângulo direito.
Foi então quando, de novo, após passe de Cazares, Robinho apareceu dentro da área, cortou o lateral Ezequiel, bateu no alto e fez o terceiro. Abatido pela virada, o Cruzeiro não reagiu. O técnico mano Menezes ainda tentou ir ao ataque com Rafael Marques no lugar do volante Henrique. Mas ele sequer pegou na bola.
A partida ainda poderia terminar com outro gol atleticano. Robinho desceu em velocidade pelo lado esquerdo e tocou de lado para Cazares, que bateu de chapa, com perigo, para fora. Ainda assim, a torcida atleticana vibrou muito com a virada em cima do rival. O Cruzeiro vai fechar a 31ª rodada na outra segunda-feira, dia 30, às 20 horas, fora de casa, diante do Palmeiras. No próximo domingo, às 17 horas, o Atlético recebe o Botafogo, no Independência.
Cruzeiro 1 x 3 Atlético-MG
 Fábio; Ezequiel, Manoel, Murilo e Diogo Barbosa; Henrique (Rafael Marques), Hudson, Rafinha (Rafael Sóbis), Alisson (Élber) e Thiago Neves; Arrascaeta. Técnico: Mano Menezes.
Victor; Marcos Rocha, Leonardo Silva, Gabriel e Fábio Santos; Adilson, Roger Bernardo (Yago), Valdívia (Cazares), Robinho e Otero (Clayton); Fred. Técnico: Oswaldo de Oliveira.
Árbitro: Wagner do Nascimento Magalhães (RJ).
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia