Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 12 de outubro de 2017. Atualizado às 23h26.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

Corrupção

Notícia da edição impressa de 13/10/2017. Alterada em 12/10 às 21h18min

Nuzman completa uma semana preso e sem receber visitas

Os dias não têm sido fáceis para Carlos Arthur Nuzman. O agora ex-presidente do Comitê Olímpico do Brasil (COB), após renunciar ao cargo, completou mais um dia sem qualquer visita na Cadeia Pública José Frederico Marques, em Benfica, zona Norte do Rio de Janeiro. No local em que Nuzman está preso, ao lado de outros investigados em desdobramentos da Operação Lava Jato, a quarta-feira é um dos dias de visita - juntamente com o sábado. O cartola, porém, não recebeu parentes ou pessoas próximas, já que ninguém se cadastrou previamente no sistema prisional.
Como de costume, apenas advogados do ex-mandatário têm feito rápidas visitas. Em uma delas, por exemplo, Nuzman assinou sua carta de renúncia ao mais alto cargo do esporte olímpico nacional. Funcionários da cadeia relataram que tal ausência é incomum neste prédio. Por falta de tempo, alguns perdem o primeiro dia, mas preenchem o cadastro para a próxima visita. Nuzman não teve e segue sozinho.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia