Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 03 de outubro de 2017. Atualizado às 20h05.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

eliminatórias da copa

Alterada em 03/10 às 20h10min

Tite mantém discurso, confirma mudanças na seleção e fala em consolidar equipe

O técnico Tite confirmou as entradas de Alex Sandro, Thiago Silva e Philippe Coutinho para a partida diante da Bolívia, na próxima quinta-feira, em La Paz, pelas Eliminatórias Sul-Americanas da Copa do Mundo de 2018. Enquanto a opção pelo lateral da Juventus é meramente circunstancial - o titular Marcelo e o reserva Filipe Luís foram cortados por lesão - a escolha pelo zagueiro do Paris Saint-Germain e pelo meia do Liverpool atende a duas demandas do técnico: consolidar a equipe e testar alternativas táticas em jogos oficiais.
Thiago Silva na zaga, ao lado de Miranda, é o melhor exemplo. Marquinhos será reserva pela primeira vez com Tite nas Eliminatórias, mas isso não quer dizer que seu companheiro de PSG o tenha desbancado na seleção.
"Temos atletas de altíssimo nível, e nada mais justo do que ter Thiago, Marquinhos e Miranda (se revezando). Eles fizeram oito jogos juntos. Marquinhos e Thiago tiveram um jogo e meio juntos na seleção. Miranda e Thiago tiveram meio jogo", enumerou Tite, em coletiva de imprensa realizada logo após o primeiro treino com equipe completa na Granja Comary, em Teresópolis. "Tenho que prepará-los. Não sei o que vai acontecer aí na frente."
Em relação à opção de Philippe Coutinho na vaga de Willian, a questão é tática. O jogador do Liverpool vinha sendo titular da equipe, mas perdeu o posto para o meia do Chelsea nos últimos dois jogos. "O sistema é parecido, mas um sendo mais vertical e agudo, de atacar em velocidade, com Willian. O outro é mais construtor, com Philippe. Tenho duas possibilidades."
Tite, porém, evitou usar a palavra "teste" para se referir às mudanças. "Eu não faço teste nenhum com atleta de alto nível. Eu prefiro usar o termo oportunidade, que às vezes é por questão técnica, às vezes por lesão", sustentou.
O treinador também disse ter um plano para tentar diminuir os efeitos da altitude. Na questão técnica, o maior problema é a mudança na velocidade da bola. "Claro que vai haver algumas dificuldades. Tenho duas experiências de jogar em La Paz, e teremos algumas estratégias. Uma delas é a posse de bola, que é a ideia de futebol da seleção. As outras eu vou segurar um pouquinho", desconversou.
No fim da coletiva, Tite antecipou uma mudança que fará para o segundo jogo, diante do Chile, na próxima semana: Ederson será o goleiro na vaga de Alisson. Será a primeira vez que o goleiro da Roma será reserva desde que o treinador assumiu, há pouco mais de um ano.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia