Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 30 de outubro de 2017.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Mercado de Capitais

Notícia da edição impressa de 31/10/2017. Alterada em 30/10 às 21h44min

Dólar sobe 1,37% e atinge maior cotação desde o dia 6 de julho

O dólar renovou as máximas ante o real ontem, na maior cotação desde 6 de julho deste ano, em um movimento defensivo na véspera da formação da Ptax. Segundo operadores, no cenário doméstico, a forte queda da bolsa por causa do aumento da aversão ao risco influenciou o câmbio, enquanto, no exterior, as especulações em torno do novo presidente do Federal Reserve e a possível aprovação da reforma tributária do presidente Donald Trump pesam sobre o mercado local.
No mercado à vista, o dólar fechou em alta de 1,37%, aos R$ 3,2883. No mercado futuro, o dólar para novembro caiu 1,59%, aos R$ 3,2895.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia