Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 27 de outubro de 2017.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

MERCADO FINANCEIRO

Alterada em 27/10 às 19h17min

Ibovespa ensaia recuperação mas perde fôlego e fecha em alta de 0,10%

O Índice Bovespa ensaiou recuperar parte das perdas da véspera, mas voltou a perder fôlego no final dos negócios e fechou próximo da estabilidade nesta sexta-feira (27). Após uma queda de 1,01% na quinta-feira, o indicador terminou o dia com alta de 0,10%, aos 75.975,71 pontos. Com esse resultado, a bolsa brasileira completa a segunda semana consecutiva de quedas, coincidindo com um movimento de maior retração do investidor estrangeiro no mercado acionário brasileiro. Os negócios do dia somaram R$ 9 bilhões.
Apesar do resultado tímido, o Ibovespa teve dois picos de alta, todos registrados pela manhã e relacionados a influências externas. O primeiro deles ocorreu após a primeira estimativa do Produto Interno Bruto (PIB) dos Estados Unidos no terceiro trimestre do ano ter apontado alta de 3%, ante previsão de 2,7%. O outro ponto alto decorreu de rumores de que o próximo presidente do Federal Reserve seria o dirigente Jerome Powell, de perfil considerado "dovish" e que, portanto, manteria o gradualismo na política monetária dos Estados Unidos. Nesse cenário, o índice chegou a marcar 76.616,97 pontos (+0,95%).
No cenário doméstico, mereceram destaque o leilão de áreas do pré-sal, os balanços corporativos e as articulações do governo para resgatar a agenda econômica. A Agência Nacional de Petróleo (ANP) promoveu leilão no âmbito das 2ª e 3ª Rodadas de Partilha de Produção do pré-sal. Dos oito blocos ofertados, seis foram arrematados, somando R$ 6,15 bilhões. A cifra ficou abaixo dos R$ 7,7 bilhões projetados inicialmente, mas foi bem recebida pelo governo e também pelo mercado.
As ações da Petrobras foram destaque de alta no pregão, beneficiadas não apenas pelo leilão, mas principalmente pela forte alta do petróleo no mercado internacional. Petrobras ON e PN fecharam com ganhos de 1,75% e 1,79%, respectivamente. Entre as ações que fazem parte do Ibovespa, a maior queda foi de Usiminas PNA (-6,65%). A Usiminas reverteu o prejuízo do terceiro trimestre de 2016 e teve lucro líquido de R$ 76 milhões no mesmo período de 2017. Segundo operadores, o resultado foi bem recebido e a queda da ação esteve relacionada a um movimento técnico de correção. No ano, o papel acumula ganho de 122,68%, sendo alvo fácil de movimentos de realização de lucros.
Em outubro até a última quarta-feira (25), o saldo dos investidores estrangeiros na Bovespa estava negativo em R$ 314,370 milhões, destoando dos ingressos de setembro, que somaram R$ 3,8 bilhões. Segundo analistas, a retração do investidor, que vem tirando a sustentação da bolsa, está ligada às incertezas quanto à política monetária dos EUA.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia