Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 27 de outubro de 2017.

Jornal do Comércio

Economia

CORRIGIR

mercado financeiro

Alterada em 27/10 às 08h03min

Bolsas da Ásia sobem majoritariamente com balanços dos EUA e BCE

As bolsas asiáticas fecharam majoritariamente em alta nesta sexta-feira (27), impulsionadas por fortes balanços corporativos nos EUA e pela perspectiva de que estímulos monetários terão continuidade na Europa.
Ontem, três gigantes de tecnologia americanos - Amazon, Microsoft e Alphabet, controladora do Google - divulgaram resultados trimestrais que agradaram os investidores, aguçando o apetite por risco nos negócios da Ásia.
Além disso, o Banco Central Europeu (BCE) divulgou planos ontem para reduzir seu programa de compras de ativos, conhecido como QE, mas deu claras indicações de que continuará estimulando a economia da zona do euro por muito tempo através de uma política monetária acomodatícia. Para analistas, o BCE foi "dovish", ou seja, propenso a manter estímulos.
Em Tóquio, o índice Nikkei teve hoje a maior alta em mais de um mês, de 1,24%, e fechou a 22.008,45 pontos, superando a marca dos 22 mil pontos pela primeira vez desde julho de 1996. O mercado do Japão foi impulsionado não apenas por balanços positivos, mas também pelo enfraquecimento do iene frente ao dólar e por um avanço no rendimento de bônus do governo japonês (JBS) durante a madrugada.
Na China, o Xangai Composto subiu 0,27%, a 3.416,81 pontos, renovando máxima em 22 meses, mas o menos abrangente Shenzhen Composto recuou 0,34%, a 2.023,50 pontos. Em Hong Kong, o Hang Seng teve alta de 0,84%, a 28.438,85 pontos.
A expansão anual do lucro da indústria chinesa ganhou força em setembro e atingiu 27,7%, ante 24% em agosto, segundo dados publicados no fim da noite de ontem.
Em outras partes da Ásia, o sul-coreano Kospi teve alta de 0,64% em Seul, a 2.496,63 pontos, e o filipino PSEi subiu 0,34% em Manila, a 8.295,95 pontos, enquanto o Taiex caiu 0,24% em Taiwan, a 10.709,11 pontos.
No setor de tecnologia, destacaram-se a Nintendo em Tóquio, a Samsung Electronics em Seul e a TSMC em Taiwan, todas com ganhos em torno de 1,3%.
Na Oceania, a bolsa australiana interrompeu uma sequência de três pregões positivos, após uma decisão judicial afastar cinco parlamentares por possuírem dupla cidadania. Como resultado, o governo conservador da Austrália perdeu sua maioria no Parlamento. O S&P/ASX 200 caiu 0,22% em Sydney, a 5.903,20 pontos.
CORRIGIR
Seja o primeiro a comentar esta notícia