Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 26 de outubro de 2017.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

Alterada em 26/10 às 11h08min

Bovespa abre em alta em dia de balanços de Vale e Santander

A Bovespa abriu em alta nesta quinta-feira (26) com os mercados deslocando as atenções para a pauta econômica no Congresso depois de superada na quarta-feira a votação da denúncia criminal contra o presidente Michel Temer, no plenário da Câmara. De acordo com o ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, o governo vai acertar com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), qual será o calendário para a votação da reforma da Previdência e quais os pontos da proposta a serem priorizados.
Às 10h30min, o Ibovespa subia 0,27%, aos 76.881,36 pontos, puxado pelas ações da Petrobras e dos bancos, com exceção do Santander, que vê suas units em baixa de 1,91% após divulgação de seu balanço referente ao terceiro trimestre do ano. Os papéis da Vale, que também apresentou resultados mais cedo, recuam 0,21% (ON) e 0,35% (PNA).
No exterior, os mercados reagem à decisão do Banco Central Europeu (BCE), que, pouco antes do fechamento deste texto, deixou a taxa de juros inalterada, mas informou que vai manter compras mensais no âmbito do programa de relaxamento quantitativo (QE) até setembro de 2018, mas que vai reduzir as compras para 30 bilhões de euros a partir de janeiro.
Uma elevação de juros na zona do euro deve ocorrer só depois desse período, conforme a instituição.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia